29 de maio de 2012

Como fazer papel artesanal

Muitas vezes sentimos vontade de fazer algo pelo nosso planeta Terra e não sabemos por onde começar. Pois bem, a reciclagem de papel é uma ótima oportunidade.

Por que reciclar papel?

A maior parte das pessoas  consume papel excessivamente  feito a partir de árvores. A indústria global de papel consome cerca de 4.000 milhões de árvores por ano, principalmente pinus e eucalipto. Com a reciclagem de papel  é possível prolongar a vida das fibras de celulose, um recurso natural que vem da madeira. O desmatamento é uma realidade preocupante e afeta todo o planeta.

Benefícios Reciclagem de Papel:

O consumo de madeira é reduzido, o que favorece o desenvolvimento das florestas e reduz os custos de corte, transporte e manuseio.

Como fazer papel artesanal

1. Coletar todos os tipos de papéis;
Tipos de papéis recicláveis: papel sulfite, papelão, caixas de embalagens de produtos, papel de presente, folhas de caderno, entre outros.
2. Escolher detalhadamente e separar os papéis por cor e tipo, pra não dar diferença no resultado final;
3. Retirar todo tipo de impurezas e objetos que possam estar nos papéis, como grampos, clipes, elásticos, adesivos;
4. Cortar o papel em tiras finas facilita e agiliza o próximo passo. O papel deve ser colocado de molho na água de um dia para o outro – utilize a proporção de três medidas de água para uma de papel;
5. As tiiras de papel molhadas devem ser colocadas no liquidificador e trituradas até obter-se uma massa pastosa, totalmente dissolvida. Retire-a do liquidificador e coloque-a numa bacia de tamanho maior ou igual à tela que você irá utilizar;
6. Alguns “ingredientes” devem ser adicionados à massa, como corantes, fibras naturais para textura do papel, cola para dar liga à massa, carbonato de sódio para a lisura, borato de sódio (que protege contra fungos), correção do pH da água e outros itens opcionais para deixar o seu papel reciclado mais personalizado, como folhagens e flores para decoração;
7. Com a massa pronta na bacia, mergulhe a tela com a moldura e vá retirando aos poucos, na posição horizontal. Espere escorrer a água e limpe o excesso com uma esponja;
8. Agora é só deixar secar a sua folha de papel reciclado sobre um jornal ou um pano. Coloque algum peso sobre a folha, como tábuas de madeira.
Resumo

Dicas importantes para confeccionar o seu papel

1. Para dar um efeito decorativo ao seu papel misture à polpa: linha, gaze, fio de lã, casca de cebola ou casca de alho, chá em saquinho, pétalas de flores e outras fibras.
2. Bata no liquidificador junto com o papel picado: papel de presente, casca de cebola ou de alho.
3. Coloque sobre a folha ainda molhada: barbante, pedaços de cartolina, pano de tricô ou crochê. Neste caso, a secagem será natural - não é necessário pressionar com o pedaço de madeira.
4. Para ter papel colorido: bata papel crepom com água no liquidificador e junte essa mistura à polpa. 5. Outra opção é adicionar guache ou anilina diretamente à polpa.
Lembrete

A tela de nylon deve ficar bem esticada, presa à moldura por tachinhas ou grampos.
Reutilize a água que ficar na bacia para bater mais papel no liquidificador
Conserve a polpa que sobrar: peneire e esprema com um pano. Guarde, ainda molhada (em pote plástico no congelador) ou seca (em saco de algodão).
A polpa deve ser ainda conservada em temperatura ambiente.

Veja como fica






Fonte: Pensamento Verde, Só Biologia, Revista Artesanato, Cultura Mix.

20 de maio de 2012

Brincadeiras antigas de crianças

Gira-Pião
Alguém da turma esculpia um pião num carretel de madeira e todos se reuniam em volta de um circulo riscado no chão para alí atirar o pião. O impulso no pião podia ser dado com um barbante que era enrolado na ponta ou até mesmo com as próprias mãos. O pião deveria girar dentro do circulo riscado no chão, se saísse fora deste circulo o jogador dono do pião  saía fora da brincadeira. Esta brincadeira tinha muitas variações e também dependia da criatividade de cada jogador.

Cantigas de Roda
Também conhecida como ciranda-cirandinha ou brincadeiras de roda, onde várias crianças davam as mãos formando um círculo, e começavam a cantar músicas do folclore brasileiro fazendo coreografias pré-estabelecidas de acordo com a história que a música falava.
A música mais conhecida para as brincadeiras de roda é a:
Ciranda, cirandinha, vamos todos cirandar, vamos dar a meia-volta, volta e meia vamos dar .
O anel que tu me deste era vidro e se quebrou .
O amor que tu me tinhas era pouco e se acabou .
Por isso, Fulano entre dentro dessa roda .
Diga um verso bem bonito, diga adeus e vá-se embora .

Amarelinha
É uma das brincadeiras mais antigas, onde meninos e meninas brincam de igual para igual. O jogo que consiste em desenhar no chão quadrados com números de 0 a 10, em formato crescente e paralelos; onde as crianças deverão jogar uma pedrinha em cada número e a cada nova etapa pular o numero onde se encontra a pedra. Sendo que nos demais números as crianças devem colocar apenas um pé quando for casa única, e dois pés quando forem casas numéricas paralelas. Estimula a criança aprender os números e a habilidade do equilíbrio físico.

Cinco Marias
Essa brincadeira constitui em, primeiramente, procurar cinco pedrinhas que tenham tamanho aproximado ou confeccionar saquinhos e recheá-los com arroz ou areia. Primeira rodada: jogue todas as pedrinhas no chão e tire uma delas (normalmente se tira a pedrinha que está mais próxima de outra). Depois, com a mesma mão, jogue-a para o alto e pegue uma das que ficaram no chão. Faça a mesma coisa até pegar todas as pedrinhas. Segunda rodada: jogue as cinco pedrinhas no chão, depois tire uma e jogue-a para o alto, porém, desta vez, pegue duas pedrinhas de uma vez, mais a que foi jogada para o alto. Repita. Terceira rodada: cinco pedrinhas no chão, tira-se uma e joga-se para o alto pegando desta vez três pedrinhas e depois a que foi jogada. Última rodada: joga-se a pedrinha para o alto e pega-se todas as que ficaram no chão.

Fonte: Crianças.com, Brasil Escola

19 de maio de 2012

Atividades para a semana do meio ambiente

No dia 04/05/2012  inicia a Semana Nacional do Meio Ambiente e dia 5 de maio é o Dia Mundial do Meio Ambiente.  Pensando nisso, fiz uma seleção de atividades para trabalharmos com nossos alunos. Abaixo algumas sugestões retiradas da net.
Fonte: Atividades Pedagógicas

Fonte: Atividades Escolares - Crisandrea



A educação ambiental como tema transversal

A questão ambiental está se tornando cada vez mais importante para toda a humanidade, porque o futuro depende da relação entre a natureza e o uso que os seres humanos fazem dos recursos naturais disponíveis, como água, ar, solo

Os problemas sociais não se restringem mais à proteção da vida, mas também a busca de uma qualidade de vida. É  importante que haja a mudança na mentalidade no sentido de construir um mundo mais justo e equilibrado ecologicamente, um mundo mais verde. Esse papel pode ser desempenhado pela escola no sentido de mudar comportamentos mais do que transmitir conhecimentos.

A principal função do trabalho da escola com o tema transversal Educação Ambiental, de acordo com os Temas Transversais, dos Parâmetros Curriculares Nacionais, é a "...contribuição para a formação de cidadãos plenos, capazes de decidirem e atuarem sobre a realidade de modo ético e comprometido com a vida, com a sociedade local e global". Para que isso aconteça, a escola tem que ir além de informar, deve trabalhar com atitudes e formação de valores. Além da escola, a família é muito importante nessa mudança comportamental, porque, muitas vezes, são os pequenos alunos que induzem seus pais a uma mudança de comportamento. Os meios de comunicações também são valiosos, principalmente os de comunicação de massa, como a televisão, para disseminar a ideia de desenvolvimento sustentável e respeito ao meio ambiente.

Como professora, costumo dizer que devemos começar nossas ações pela nossa casa, pelas pequenas ações do nosso dia a dia, como separar o lixo.para que pessoas possam reaproveitar a sucata como fonte de renda. Se você misturar, o lixo é contaminado e não pode ser reaproveitado. Usar a água como um bem precioso e não como um bem a ser desperdiçado. Então, muito cuidado com o desperdício e com os produtos que você usa na hora da limpeza. Ou você acha que água sanitária e detergente de limpeza pesada não matam as vidas que habitam a água dos rios? E para lavar o carro, será que não é possível encher um balde e ir lavando sem ter que esquecer a mangueira aberta? Deixe o carro em casa pelo menos uma vez por semana, compartilhe o carro com um vizinho que faça o mesmo trajeto.  Caminhe, se movimente, deixe pelo menos um dia de lançar gases tóxicos na nossa atmosfera. E assim, quando entendermos que a nossa vida pode ser sustentável, poderemos, então, ajudar a nossa comunidade e ,como consequência, o nosso planeta.
Fonte de consulta:  Prof. Msc. Joel Irineu LohnPlaneta Sustentável
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...