1 de junho de 2017

A guerra fria e o mundo bipolar

Geopolítica

A Guerra Fria e o mundo bipolar
Guerra Fria
Foi uma disputa indireta, porque não ocorreu um confronto direto entre Estados Unidos (EUA) e União Soviética (URSS) e ideológica, porque cada lado, dentro da sua rivalidade, impulsionava também a implantação de um modelo político e ideológico (capitalismo e socialismo).
Foi uma guerra não declarada entre Estados Unidos e União Soviética pelo controle econômico e militar do mundo.
Durante a guerra fria o poder das armas valia mais que o poder do dinheiro.
O contexto da guerra fria acontece logo após o final da Segunda Guerra Mundial (1939/1945), quando boa parte das potências mundiais estavam em processo de reconstrução. Apenas Estados Unidos e União Soviética tinham condições de assumir a hegemonia do mundo, contudo um era obstáculo para o outro. Começa, assim, o clima de tensão e disputa entre os dois países que durou quase meio século, de 1945 a 1991.
As duas potências procuraram manter a hegemonia sobre as suas áreas de influência a qualquer custo. Isso motivou a intervenção de tropas soviéticas na Hungria, em 1956, e na antiga Tchecoslováquia, em 1968, quando esses países tentaram se afastar do domínio soviético.
O governo norte-americano interveio na China, na Coreia e em Cuba, procurando manter a sua hegemonia.
Mas será que todo o mundo era alinhado com Estados Unidos e União Soviética?
Primeira vamos retomar a classificação dos países na época: primeiro mundo, os países capitalistas desenvolvidos; segundo mundo, os países socialistas; terceiro mundo, os países subdesenvolvidos. O grupo de países do Terceiro Mundo era formado pelos países pobres da África, da Ásia e da América Latina.
Na ONU, o bloco do Terceiro Mundo foi formado por países coloniais ou de passado colonial. Esses países tinham como principal objetivo a emancipação econômica, política, social e cultural. Esse grupo de países não alinhados tentou manter uma certa autonomia em relação às disputas entre Estados Unidos e União Soviética.
A doutrina Truman
O presidente Harry S. Truman, no dia 12 de março de 1947, proferiu diante do Congresso Nacional um agressivo discurso, afirmando que os países capitalistas deveriam se defender da ameaça socialista.
A partir dessa declaração se consolidou a Doutrina Truman, e, para alguns estudiosos, começou a Guerra Fria, espalhando pelo mundo uma rivalidade entre capitalistas e socialistas.
Divisão da Alemanha
A Alemanha, junto com Itália e Japão foram os países que perderam a guerra. Os países vencedores dividiram o país em quatro zonas de influência: dos Estados Unidos, da França, do Reino Unido e da União Soviética, logo após o final da guerra, em 1945. A capital, Berlim, também foi dividida em quatro zonas de influência. Em 1949, os países capitalistas (Estados Unidos, Reino Unido e França) fizeram um acordo para integrar suas áreas a República Federal Alemã (RFA). Já o setor soviético passou a ser integrado a República Democrática da Alemanha (RDA). O mesmo aconteceu na capital Berlim.
Organizações e alianças militares criados após a Segunda Guerra Mundial e durante a guerra fria
Organização das Nações Unidas (ONU)

A criação ONU se deu em fevereiro de 1945, na cidade de São Francisco, EUA, como resultado das conferências de paz realizadas no final da Segunda Guerra Mundial. Assinaram inicialmente a Carta das Nações Unidas 50 países, excluindo os que haviam feito parte do Eixo (Alemanha, Itália e Japão). O objetivo da ONU era a de manter a paz mundial.
Plano Marshall (1947)

Plano para reconstrução econômica dos Estados Unidos para os países da Europa ocidental destruídos pela guerra. Esse plano surgiu a partir da Doutrina Truman. Recuperando e fortalecendo os países europeus, os Estados Unidos impediriam o avanço do socialismo na Europa ocidental.
Conselho para Assistência Econômica Mútua - Comecon (1949)
Foi uma resposta soviética ao Plano Marshall, visava a integração e cooperação econômica entre a União Soviética (URSS) e os países do Leste europeu.
Organização do Tratado do Atlântico Norte – OTAN (1949)

Aliança militar que visava garantir a segurança mútua contra uma expansão maior do socialismo na Europa.
Com o final da guerra fria, os objetivos da Otan mudaram, uma vez que não há mais o inimigo soviético para ser combatido. Hoje, a Otan é uma organização que visa a segurança dos países membros, entre os quais estão incluídas nações do antigo Leste europeu.
Pacto de Varsóvia (1955)

É a resposta soviética à criação da OTAN. Aliança militar entre a União Soviética e os países socialistas do Leste europeu. Extinto em 1991, esse Pacto funcionou como um instrumento de manutenção do regime nos países satélites do que como defesa contra o capitalismo.
A corrida armamentista
Esta foi a questão central do período da guerra fria, que envolveu diretamente os Estados Unidos e a União Soviética na corrida atômica e na conquista espacial. A nação que primeiro desenvolvesse a tecnologia nuclear e conquistasse o espaço seria considerada a mais avançada cientificamente.
Os Estados Unidos iniciaram a corrida nuclear lançando bombas atômicas sobre as cidades japonesas de Hiroshima (6 de agosto de 1945) e Nagasaki (9 de agosto de 1945), para forçar a rendição do Japão no final da Segunda Guerra e ao mesmo tempo demonstrar sua superioridade. Só em 1949, a União Soviética conseguiu fabricar sua primeira bomba atômica.
O poder destrutivo das armas nucleares, químicas e biológicas, capazes de destruir a humanidade, impediu um confronto direto. Apesar disso, soviéticos e norte-americanos se enfrentaram indiretamente através de seus aliados, em diferentes regiões, ao longo de vários anos.
A corrida espacial
Os soviéticos saíram na frente na frente na corrida espacial com o lançamento do Sputnik I, o primeiro satélite artificial a ser colocado em órbita, em 4 de outubro de 1957. O sucesso da missão gerou uma crise entre os norte-americanos, que culminou no início da corrida espacial durante a guerra fria. O lançamento do Sputnik trouxe desenvolvimento político, militar, tecnológico e científico.
Sputnik I
Em janeiro de 1958, os Estados Unidos lançaram o satélite Explorer.
O primeiro homem a viajar pelo espaço foi o soviético Yuri Gagarin, em 12 de abril de 1961, a bordo da nave Vostok-1.
Yuri Gagarin
A chegada do homem à Lua – 16 de julho de 1969, a nave Apollo 11, levou à órbita da Lua, os astronautas Neil Armstrong, Edwin Aldrin e Michael Collins. Em 20 de julho de 1969, Armstrong entrou para a história como o primeiro ser humano a pisar na superfície lunar.
Neil Armstrong
Em 1971, os soviéticos lançaram o Projeto Salyut, que previa a construção de uma estação espacial. Em 1973, os Estados Unidos lançaram o Skylab, estação experimental que acabou se desintegrando em contato com a atmosfera, quando a Nasa perdeu o controle da sua órbita.
Embora a corrida espacial tenha terminado oficialmente em 17 de julho de 1975, os Estados Unidos e a União Soviética continuaram seus programas espaciais.
O fim da guerra fria
O mundo bipolar começou a ruir com uma grave crise econômica dos países socialistas nos anos 1980. Causas: falta de concorrência, baixos salários e falta de produtos.
Queda do Muro de Berlim – ocorreu em 9 de novembro de 1989, com a crise do sistema socialista no leste da Europa e o fim desse sistema na Alemanha Oriental.
Em 25 de dezembro de 1991 tem fim a URSS, fazendo surgir 15 novos países.
Com o desmantelamento dos velhos rivais, os Estados Unidos não tinham mais a quem combater. Estava desmontada uma ordem mundial que durou quase cinquenta anos.

Sua Pesquisa - Fim da Guerra Fria, Geografando com a Rose - O mundo bipoloar e a guerra fria, Universia ENEM - O Mundo Dividido: A Guerra Fria, Wikipédia - Comecon.
Fonte - livro: ALMEIDA, Lúcia Marina Alves de & RIGOLIN, Tércio Barbosa. O espaço geográfico globalizado. v.2.
Vídeo: Novo Telecurso - O mundo do pós-guerra
Imagens: Pixabay e Wikipédia.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...