14 de julho de 2018

Atividades sobre o desenvolvimento humano

Composição do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano)

Metodologia de cálculo
Para a mensuração do desenvolvimento social de um país, são levados em conto três pontos:
Expectativa de vida ao nascer: expectativa de vida (longevidade) que um grupo de pessoas pode atingir do momento que nascem até falecer. Este item engloba a qualidade de vida de uma determinada população tendo por base a longevidade delas.
Índice de educação: neste índice é considerada a média dos anos de estudo de uma população para adultos e o número de anos esperados de escolaridade para crianças.
Padrão de vida: calculado com o PIB per capita, é o valor do PIB total de um país, dividido pelo número total de habitantes no mesmo período. Este valor demonstra quanto cada habitante produziu no período, ou seja, a riqueza criada por habitante.
Mapa-múndi indicando o Índice de Desenvolvimento Humano (baseado em dados de 2016, publicados em 21 de Março de 2017):
  Acima de 0,900
  0,850–0,899
  0,800–0,849
  0,750–0,799
  0,700–0,749
  0,650–0,699
  0,600–0,649
  0,550–0,599
  0,500–0,549
  0,450–0,499
  0,400–0,449
  0,350–0,399
  0,300–0,349
  Abaixo de 0,300
  Sem dados
Mapa-múndi indicando o Índice de Desenvolvimento Humano (dados de 2016, publicados em 2017):
  Muito alto
  Alto
  Médio
  Baixo
  Sem dados

Rank País IDH
Estimativas de 2015 (publicadas em 2016)


Desenvolvimento humano muito elevado
1    Noruega 0,949
4    Alemanha 0,926
10  Estados Unidos 0,920 
17  Japão 0,903 
18  Coreia do Sul 0,901 
38  Chile 0,849
45  Argentina 0,827 
49  Rússia 0,804
Desenvolvimento humano elevado
54  Uruguai 0,795
77  México 0,762
79  Brasil 0,754
90  China 0,738
Desenvolvimento humano médio
119 África do Sul 0,666
131 Índia 0,624
Desenvolvimento humano baixo
148 Suazilândia 0,541
152 Nigéria 0,527
163 Haiti 0,493
181 Sudão do Sul 0,418
188 República Centro-Africana 0,352

Atividades

1. Analise os dados acima e responda: Uma renda per capita mais elevada sempre corresponde a uma condição de vida melhor, a um IDH mais elevado? Dê exemplos.
2. Observe a tabela "Países selecionados: distribuição de renda e estabeleça uma comparação entre os países desenvolvidos e os países em desenvolvimento.
3. Cite medidas que podem melhorar a condição de vida de uma sociedade e elevar o seu IDH.
4. Observe o mapa abaixo "Índice da Percepção da Corrupção".
Escreva a correlação que se pode estabelecer entre o mapa que mostra o IPC e o que mostra o IDH dos países.

Fonte: (livro): Fonte: SENE, Eustáquio de; MOREIRA, João Carlos. Geografia geral e do Brasil: espaço geográfico e globalização. 3 ed. São Paulo: Scipione. 2017.
Fonte (internet): Wikipédia, Economia sem segredos.
Imagens: Wikipédia, DW.

7 de julho de 2018

Atividades sobre estruturas e formas do relevo

1. Explique o que são e como se originam as formas do relevo.
2. Qual a diferença entre estrutura e forma de relevo?
3. Defina planalto, planície e depressão.
4. O que é plataforma continental? Qual a sua importância econômica?
5. Observe as fotografias abaixo e responda:
Ouro Preto (MG) - Percebe-se a influência do relevo sobre a organização do município
Iguape (SP) - IPHAN
Cultivo de alimentos em terraços - Bali (Indonésia)

a) Como o relevo pode influenciar a organização e a distribuição das atividades humanas? Dê exemplos.
b) Elabore uma hipótese para explicar de que forma o relevo condiciona o traçado e o custo de construção de rodovias e ferrovias.
6. Observe abaixo a fotografia de Maricá (RJ) e escreva o nome das formas de relevo que estão presentes na imagem.
Imagens: Internet
Fonte: Fonte: SENE, Eustáquio de; MOREIRA, João Carlos. Geografia geral e do Brasil: espaço geográfico e globalização. 3 ed. São Paulo: Scipione. 2017.

Respostas
1. O relevo consiste nas formas visíveis das estruturas do terreno, naquilo que podemos observar na paisagem. Essas formas (sua fisionomia) originam-se a partir da ação dos agentes internos (forças tectônicas), assumindo as características atuais em decorrência da ação dos agentes externos ou erosivos (intemperismo).
2. A estrutura do relevo corresponde à sua base geológica, à composição e à idade das rochas, ou seja, à sua fisiologia, que compõe o substrato que sustenta as formas ou a fisionomia do relevo.
3. Planalto: relevo acidentado ou aplainado em que predominam processos erosivos.
Planície: relevo relativamente plano, em que predominam processos de sedimentação.
Depressão: relevos aplainados, com suave inclinação e mais baixos que o entorno, em que predominam processos erosivos.
4. Plataforma continental constitui a continuação da estrutura geológica do continente abaixo do nível do mar. A estrutura geológica continental termina no talude, com distância variável da costa. Ela apresenta grande importância econômica, por conter bacias sedimentares onde se encontram jazidas de petróleo, como as de Campos, no Rio de Janeiro, e Santos, em São Paulo, além de ser o local do relevo submarino mais rico em espécies marinhas importantes para a atividade pesqueira.
5. a) Os alunos devem identificar alguma influência do relevo sobre a organização das atividades econômicas nas fotografias, no lugar onde moram ou em outro local que conheçam, descrevendo como se deu essa influência. Eles podem citar as atividades agrícolas, a construção de hidrelétricas, o traçado das vias de transporte, a ocupação de encostas e várzeas, etc.
b) É interessante que os alunos comparem o traçado de rodovias e ferrovias antigas com o daquelas construídas recentemente. As antigas têm um traçado que acompanha as formas de relevo, apresentando nas regiões serranas, muitas curvas, subidas e descidas, que atualmente são suprimidas  com a construção de pontes e túneis. Embora os sistemas mais antigos também se utilizassem de técnicas da construção civil, o desenvolvimento de técnicas mais avançadas aumentou muito sua densidade e extensão. Na análise do custo de construção, os alunos devem observar que, em geral, é mais barato e fácil construir rodovias e ferrovias em relevo plano, porque não há necessidade de instalação de pontes e túneis, além de permitir o traçado mais retilíneo. Porém, há casos em que mesmo relevos planos provocam dificuldades, como as várzeas, os pântanos e outros.
6. Ao observar a imagem, os alunos podem citar a ocorrência de morros, praia, planície litorânea, lagoa costeira e restinga.

26 de junho de 2018

Atividades sobre Estrutura Geológica da Terra

1. Descreva como se formam as rochas magmáticas, metamórficas e sedimentares.
2. Explique a teoria de Wegener sobre a deriva continental.
3. Explique a tectônica de placas e relacione-a com a hipótese da deriva continental.
4. Quais são as províncias geológicas do planeta? Como elas se formaram?
5. Destaque a importância econômica das diferentes províncias geológicas para a obtenção de recursos minerais.
6. Caracterize a estrutura geológica do território brasileiro.
7. Observe novamente o esquema  que mostra o "ano-Terra" e responda: existe a possibilidade de os seres humanos terem convivido com os dinossauros ao longo da história geológica do planeta, como aparece em filmes de ficção científica? Justifique.
8. Releia a frase de Lavoisier ("Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma"). Quais exemplos de transformações geológicas em nosso planeta você poderia citar para comprovar esta afirmação?
9. Suponha que um determinado município esteja localizado  em uma formação geológica de escudos cristalinos antigos. O poder público pretende estimular a pesquisa e o aproveitamento econômico dessa área e montar um parque industrial.
a) Quais recursos minerais poderiam ser encontrados nesse tipo de formação geológica?
b) Quais indústrias poderiam ser implantadas na hipótese de se confirmar a existência de minérios?
10. Compare as fotografia abaixo e descreva as principais diferenças dos impactos que podem ser causados nas duas situações.
Vulcão submarino em erupção forma uma nova ilha na costa de Nishinoshima, no Japão.
Fluxos de lava escorrendo do vulcão Etna, na Sicília (Itália)
Nasce nova ilha no Japão.

O "ano-Terra"
Tempo histórico
Mês/Dia/Eventos
Janeiro -       1º - Formação da Terra
Março -         2 - Mais antigas evidências de vida
Junho -        14 - Consolidação dos primeiros continentes.
                           Termina o Arqueano e inicia o Proterozoico
Julho -         24 - Primeiros organismos eucariontes
                           (células mais complexas com núcleo).
Outubro -    12 - Eucariontes começam a se diversificar.
Novembro -18 - Início da Era Paleozóica
                           Os grandes continentes (como Gonduana) se formam.
Dezembro -  3 - Primeiros répteis.
                   12 - Início da Era Mesozoica e da deriva continental.
                   20 - Início da separação entre América e África.
                   26 - A extinção dos dinossauros e outros organismos marca o fim da Era Mesozoica e  
                          início da Cenozoica.
                    31 - Às 19h12min: surgimento dos primeiros membros de nosso gênero (Homo), na
                           África.    
                           Às 23h59min57s: Cabral chega ao Brasil.
                           Às 23h59min59s: inicia o século XX.

Fonte: SENE, Eustáquio de; MOREIRA, João Carlos. Geografia geral e do Brasil: espaço geográfico e globalização. 3 ed. São Paulo: Scipione. 2017.

Respostas das atividades
1) As rochas magmáticas ou ígneas formam-se a partir do resfriamento do magma. Quando sua consolidação ocorre na superfície elas são chamadas de extrusivas; quando se dá no interior da crosta, são chamadas de intrusivas. As rochas metamórficas formam-se no interior da crosta, onde não há fusão dos materiais, mas as condições de elevadas temperaturas e pressão alteram a estrutura molecular de rochas preexistentes, sejam elas de origem magmática ou sedimentar; as rochas sedimentares formam-se da compactação física e a ação de processos químicos sobre sedimentos de origem mineral e orgânica que se acumulam em depressões do relevo.
2) Em sua teoria, Wegener propôs que antigamente existia uma única massa continental, que chamou de Pangeia. Há cerca de 200 milhões de anos, essa massa começou a se deslocar e a se fragmentar, dando origem aos atuais continentes.
3) A teoria de Wegener foi confirmada na década de 1960, com a descoberta das placas tectônicas e a comprovação da deriva continental. Atualmente considera-se que a crosta terrestre é constituída por cerca de seis grandes placas tectônicas e outras menores que se deslocam sobre a astenosfera. Ao se moverem, elas podem se chocar, se afastar ou deslizar lateralmente entre si.
4) As províncias geológicas do planeta são:
* Escudos cristalinos ou maciços antigos: formações muito antigas (períodos Pré-Cambriano e Paleozoico), portanto altamente desgastadas pela erosão, apresentando altitudes modestas e formas dissecadas. Sua estrutura é composta de rochas cristalinas (magmáticas ou metamórficas). No Brasil, o relevo resultante dessa estrutura é popularmente conhecida como serra.
* Bacias sedimentares: depressões do relevo que foram, ao longo dos séculos, sendo preenchidas por sedimentos. Sua estrutura é constituída exclusivamente por rochas sedimentares.
* Dobramentos modernos: as grandes cadeias montanhosas do planeta, formadas no período Terciário a partir da movimentação das placas tectônicas.
5) Os escudos cristalinos e os dobramentos modernos são área de ocorrência de minerais metálicos, como ferro, manganês, ouro, chumbo e cobre. ou não metálicos, como granito, gesso e mármore. Já as bacias sedimentares, apresentam possibilidade de ocorrência de alguns minerais não metálicos, como argila, areia e calcário, mas sua grande riqueza são as jazidas de combustíveis fósseis, tais como o petróleo e o carvão mineral.
6) A estrutura geológica do território brasileiro é formada, em sua maioria, por bacias sedimentares (64%). Os escudos cristalinos correspondem a 36% do total do território, sendo que 32% datam do período  Arqueozoico e 4% do Proterozoico. Nesses terrenos, encontram-se as maiores reservas de minerais metálicos do país. Por se localizar no meio da placa Sul-Americana, o Brasil não possui dobramentos modernos (ou cadeias orogênicas recentes), tendo sido seu relevo rebaixado pela ação dos agentes erosivos.
7) Não. Segundo o esquema, a extinção dos dinossauros ocorreu no dia 26 de dezembro, há 65 milhões, enquanto o primeiro membro do gênero Homo surgiu no dia 31 de dezembro, há 2 milhões de anos. A convivência entre seres humanos e dinossauros, muitas vezes é mostrada em filmes cinematográficos e anúncios publicitários, mas esse acontecimento é cientificamente incorreto.
8)Espera-se que os alunos citem o ciclo das rochas (magmáticas, sedimentares e metamórficas) a ação do intemperismo, a movimentação das placas tectônicas com os terremotos e o vulcanismo e outras transformações.
9) 
a) Em escudos cristalinos podem ser explorados minerais metálicos, como ferro, manganês, cobre, cassiterita, etc, e não metálicos, como granito, ardósia, argila, etc.
b) Nessa região, poderiam ser implantadas indústrias de extração e processamento de minérios que tivessem sua ocorrência comprovada.
10) Nesta atividade, os alunos devem expressar opiniões sobre as consequências de uma erupção vulcânica num lugar habitado, como na Itália, e no meio do oceano. As erupções sempre provocam ação construtiva no relevo, mas quando ocorrem em lugares habitados podem causar desastres naturais.


24 de junho de 2018

Atividades sobre a globalização e seus fluxos

1. O que você entende por empresa transnacional? Explique por que as transnacionais se expandiram pelo mundo, principalmente após a Segunda Guerra Mundial, e avalie se esse processo continua ocorrendo nos dias atuais.

2. Com suas palavras, defina globalização. Discuta se os fluxos da globalização atingem igualmente todos os lugares do mundo e relacione esse fato com o meio técnico-científico informacional.

3. Explique como ocorre a expansão dos capitais produtivos e especulativos pelo mundo.

4. Em sua opinião, de que forma está se criando uma cultura massificada no mundo? Você identifica resistências a esse processo? Dê exemplos.

5. As empresas transnacionais ou multinacionais, são um dos principais agentes da globalização; são as grandes responsáveis pelo fluxo de capitais produtivos, pela mundialização da produção.
Em grupo, releiam o texto "A empresa multinacional", troquem ideias sobre ele  e citem aspectos positivos e negativos da expansão mundial dessas corporações. Listem os benefícios que elas trazem e os problemas que causam nos países onde se instalam.

Depois, individualmente,  escreva um pequeno texto que responde as questões a seguir:
a) Qual é a sua opinião  sobre essas empresas?
b) Como você observa a atuação delas em seu cotidiano?
c) Você identifica por parte delas um apelo ao consumo direcionado ao público adolescente?

6. Leia o texto a seguir e discuta com seus colegas de grupo, procurando:
a) explicar o que é "globesidade".
b) relacionar esse fato com os dados apresentados no item "Mundialização da sociedade de consumo", destacando o papel das redes internacionais de fast-food e de outras indústrias alimentícias nesse processo.
c) refletir sobre algumas formas de frear o crescimento da obesidade entre a população, especialmente entre os mais jovens, destacando o papel dos governos e dos cidadãos-consumidores.

Epidemia de "globesidade"

Estima-se que um quinto da população mundial esteja com excesso de peso. Entre esses, há 300 milhões que são considerados obesos. Pior: esses números têm aumentado nas últimas décadas.
Essas informações abriram a palestra “Atualização da epidemia global de obesidade”, proferida pela professora Mary Schmidl, do Departamento de Nutrição e Ciência dos Alimentos da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos. (...)
“É uma doença que está em todas as faixas etárias, grupos éticos e classes sociais. Ela também atinge tanto homens como mulheres. Essa espécie de onipresença motivou a criação do termo ‘globesidade’ (globesity, em inglês)”, contou.
Segundo Mary não há um vilão único para a epidemia. (...)
A pesquisadora apontou exemplos. A indústria e os comerciantes de alimentos estariam habituando os consumidores a porções cada vez maiores. Garrafas de refrigerante, hambúrgueres, pacotes de salgadinhos, caixas de cereais, entre outros produtos industrializados, têm aumentado de tamanho nos Estados Unidos desde a década de 1970.(...)
Os governos também têm a sua parte de culpa. As políticas públicas teriam muito ainda a avançar. Uma ideia é sobretaxar alimentos menos saudáveis e estimular o consumo de vegetais. “Se o governo estipulasse um imposto de US$ 0,01 para cada onça (28,3 gramas) de refrigerante vendido, só na cidade de Nova York seriam arrecadados US$ 1,2 bilhão por ano”, disse.
A pesquisadora também coloca parte da responsabilidade nos próprios consumidores. Segundo ela, cada um teria que ter um compromisso com a sua saúde, não só procurando melhorar a qualidade e adequar a quantidade dos alimentos consumidos como também criar hábitos de fazer exercícios físicos. (...)
Mary também propõe a rotulagem de alimentos explicitando a sua caloria e composição nutricional (o que já ocorre no Brasil) e a proibição das máquinas automáticas de guloseimas, que são mais comuns nos Estados Unidos. Para ela, essas máquinas deveriam vender somente água mineral, um produto cujo consumo, segundo ela, deveria ser mais incentivado de maneira geral.
                         
(REYNOL, Fábio. Epidemia de "globesidade". Agência de notícias da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), 9 dez.2009.)

Fonte: SENE, Eustáquio de; MOREIRA, João Carlos. Geografia geral e do Brasil: espaço geográfico e globalização. 3 ed. São Paulo: Scipione. 2017.

Respostas
1. Empresa transnacional ou multinacional, segundo o texto "A empresa multinacional", é a definição de uma grande corporação capitalista, em geral organizada como conglomerado, que passou a instalar filiais em vários países além do território nacional em que se originaram. A maioria das transnacionais está sediada em países desenvolvidos, mas hoje também há muitas oriundas de países emergentes. Vale lembrar que muitas delas, especialmente as da China e as de outros países emergentes, são empresas estatais.
As transnacionais se expandiram pelo mundo, sobretudo após a Segunda Guerra, em busca de custos menores de produção e de novos mercados consumidores; daí se instalarem, sobretudo, em países de industrialização recente com grande contingente populacional, como é o caso da China, do Brasil, do México, etc. É nos países desenvolvidos, onde estão os maiores mercados consumidores, que houve intensa troca de filiais de empresas transnacionais. Hoje esse processo continua se expandindo e mesmo países mais pobres, inclusive da África, da Ásia e da América Latina, também têm recebido filiais de transnacionais, especialmente oriundas de países emergentes.
2. A globalização é o nome que se dá à atual fase da expansão capitalista, em seu período informacional, marcada pela intensificação de fluxos de capitais (produtivos e principalmente especulativos), mercadorias, serviços, informações e pessoas. A globalização só se viabilizou pelos avanços tecnológicos da Terceira Revolução Industrial ou Técnico-Científica, e a base técnica no território que dá sustentação a isso é o que Milton Santos chama de meio técnico-científico informacional. Como o mundo funciona cada vez mais de forma interdependente e sistêmica, muitos autores dizem que vivemos num sistema-mundo. Entretanto, deve ser destacado que muitos lugares estão à margem dos fluxos da globalização, que se dão em rede e atingem os lugares mais bem ocupados de infraestruturas modernas e onde as pessoas têm maior renda, especialmente as chamadas cidades globais; ou seja, os fluxos da globalização são desiguais, não atingem todos os lugares do mundo com a mesma intensidade e se concentram, sobretudo, nos lugares cujo meio geográfico tem maior conteúdo de ciência e técnica, informação e conhecimento.
3. Os capitais produtivos são responsáveis pelo desenvolvimento da economia real com a instalação de fábricas, fazendas, aeroportos, supermercado, etc. Instalam-se no território dos países por meio de infraestruturas; portanto, permanecem no novo lugar por mais tempo. Por isso, são fundamentais para gerar riqueza  (lucros, salários e impostos). Os capitais especulativos, por buscarem lucros rápidos, são mais voláteis. Por serem virtuais, circulam com muita rapidez pelo sistema financeiro globalizado, não se fixando no território. Embora sejam importantes para movimentar bolsas de valores e financiar governos, quando se retiram em massa de um país podem provocar ou agravar crises financeiras.
4. A resposta é pessoal. Deve-se, no entanto, considerar que está sendo criada uma cultura de massa no mundo por meio da disseminação de empresas transnacionais, de suas marcas globais e rótulos e serviços da indústria cultural, especialmente oriundos dos Estados Unidos, o país mais modernizado do mundo, e associados ao American way of life. Há resistência a esse processo, e um dos exemplos que podem ser mencionados é o Slow Food, movimento que valoriza a cultura gastronômica de cada lugar e representa uma resistência ao fast-food industrializado e padronizado, principalmente das grandes redes norte-americanas. Outro exemplo que pode ser citado é a criação da Al-Jazeera, no Qatar, que foi uma forma de se contrapor à visão de mundo da CNN, rede sediada nos Estados Unidos.
5. As grandes corporações transnacionais, ou multinacionais, são os agentes principais da globalização, e sua expansão pelo mundo apresenta aspectos positivos e negativos. Em geral elas têm levado os benefícios da globalização a alguns países em desenvolvimento; entretanto, há também aspectos negativos em sua expansão. No sistema capitalista, as empresas visam ao maior lucro possível  (essa é a prioridade delas) como o texto menciona, porém há leis, regras e preceitos éticos que devem ser respeitados, o que nem sempre acontece.
Aspectos positivos*Geram empregos, em geral pagam salário mais elevados que empresas nacionais (embora mais baixos do que nos países desenvolvidos) e recolhem impostos, ou seja, produzem riquezas e contribuem para o crescimento econômico.
* Têm possibilitado que os produtos dos países  em desenvolvimento cheguem aos mercados das nações desenvolvidas, ampliando o comércio internacional.
* Levam mercadorias baratas de qualidade cada vez melhor para os países desenvolvidos , contribuindo para baixar o custo de vida e, assim, para uma era de inflação reduzida e baixas taxas de juros.
* Também têm contribuído para a transferência de tecnologia das nações mais avançadas para os países em desenvolvimento, ajudando a diminuir a diferença de conhecimento entre os dois grupos.
Aspectos negativos* Em seu processo de expansão pelo mundo, muitas empresas multinacionais têm demonstrado descaso com a legislação trabalhista, com os direitos dos consumidores, com a saúde pública e a preservação do ambiente.
* Algumas cresceram tanto que têm faturamento maiores do que o PIB de muitos países, fazendo que tenham muito poder e influência  sobre o mercado e os governos.
* Muitas vezes tentam manipular o mercado, sonegar impostos e cortar custos trabalhistas.
* Embora influenciem os consumidores, criando necessidades por meio da publicidade, deve ser reconhecido que também respondem aos desejos de consumo das pessoas.
O texto que dá conta dos itens a, b e c expressará o ponto de vista pessoal de cada aluno, mas os argumentos utilizados devem ter coerência e clareza e devem ser justificados.
6. a) Globesidade (globesity, em inglês) é um neologismo criado para definir a epidemia de obesidade que tem se espalhado por todo o mundo, atingindo pessoas de todas as classes sociais (embora seja predominante entre a população com menos renda e informação), grupos étnicos e faixas etárias (tem atingido crescentemente as crianças). Antes, esse fenômeno era característico dos países desenvolvidos, especialmente os Estados Unidos, mas hoje tem se estendido também aos países em desenvolvimento. Entretanto, em muitos países em desenvolvimento, especialmente os mais pobres, a obesidade paradoxalmente ainda convive com a subnutrição.
b) As grandes redes internacionais de fast-food e as indústrias alimentícias transnacionais têm contribuído para o aumento da epidemia de obesidade no mundo ao produzirem alimentos hipercalóricos, com alto teor de gorduras  e açúcares, e difundirem hábitos alimentares inadequados, como a ingestão  de comida em excesso (por exemplo, uma porção de meio quilo de batatas fritas) e com rapidez . Vale lembrar que a publicidade em diversas mídias  tem um papel fundamental na difusão dessa alimentação inadequada, especialmente para a população mais jovem.
c) Os governantes podem tomar diversas medidas para frear o aumento da obesidade, como obrigar a listagem dos ingredientes nos rótulos dos alimentos e aumentar a fiscalização para coibir abusos e má-fé, sobretaxar alimentos não saudáveis e estimular o consumo dos que são saudáveis (entre outras medidas, poderia cobrar menos impostos de frutas e legumes orgânicos para estimular sua produção). Outras iniciativas e esclarecimentos sobre alimentação saudável, especialmente para o público mas jovem que está formando seus hábitos alimentares e é mais suscetível  ao apelo da publicidade. Os cidadãos devem cobrar essas medidas dos governantes. Entretanto, o próprio indivíduo é o principal responsável por sua saúde; assim, todos devem evitar o consumo  de alimentos hipercalóricos e fazer atividades físicas regularmente para evitar a obesidade e suas consequências. E nesse processo é muito importante o papel da família e da escola na orientação de crianças e adolescentes. Esta atividade permite um trabalho em colaboração  com Educação Física, destacando a importância da atividade física  para uma vida saudável, e com a Biologia, analisando o processo de transformação dos alimentos em energia  pelo nosso organismo e o processo de retenção, como gordura corporal, da energia ingerida em excesso.


1 de junho de 2018

Cartazes sobre o meio ambiente


Hoje, dia 1 de junho, inicia a Semana Nacional do Meio Ambiente que vai até o dia 5 de junho, que é o Dia Mundial do Meio Ambiente. Para lembrar dessa data posto um vídeo que fiz o ano passado com uma série de cartazes sobre o meio ambiente e sustentabilidade.
Cabe aqui também uma reflexão sobre a dependência que o Brasil e outros países tem em relação aos combustíveis derivados de petróleo. E quando não houver mais petróleo?
Sobre o vídeo, qual  foi a mensagem mais tocante dos cartazes?
O que podemos fazer para melhorar o meio ambiente na  nossa casa ou no nosso local de trabalho?
Se você quiser ver outros cartazes clique AQUI.
Um abraço!

11 de maio de 2018

Regiões Funcionais de Planejamento

Para fins de planejamento, os municípios e Conselhos Regionais de Desenvolvimento
são agrupados em 9 Regiões Funcionais de Planejamento.
A regionalização dos Conselhos Regionais de Desenvolvimento (COREDEs) e das Regiões Funcionais de Planejamento (RFs) são utilizadas para elaboração de vários instrumentos de planejamento do estado do Rio Grande do Sul.

Região Funcional - COREDE
RF1 - METROPOLITANO DO DELTA DO JACUÍ, CENTRO SUL, VALE DO CAÍ, VALE DO RIO DOS SINOS e PARANHANA-ENCOSTA DA SERRA
RF2 - VALE DO RIO PARDO e VALE DO TAQUARI
RF3 - CAMPOS DE CIMA DA SERRA, HORTÊNSIAS e SERRA
RF4 - LITORAL NORTE
RF5 - SUL
RF6 - CAMPANHA e FRONTEIRA OESTE
RF7 - FRONTEIRA NOROESTE, MISSÕES, NOROESTE COLONIAL e CELEIRO
RF8 - ALTO JACUÍ, CENTRAL, JACUÍ-CENTRO e VALE DO JAGUARI
RF9 - ALTO DA SERRA DO BOTUCARAI, MÉDIO ALTO URUGUAI, NORDESTE, NORTE, PRODUÇÃO e RIO DA VÁRZEA

Fonte: Atlas Econômico do Rio Grande do Sul
Imagem: SEPLAG

8 de maio de 2018

Microrregião de Cruz Alta

A microrregião de Cruz Alta é uma das microrregiões do estado do Rio Grande do Sul pertencente à mesorregião Noroeste Rio-Grandense. Sua população foi estimada em 2005 pelo IBGE em 159.434 habitantes e está dividida em quatorze municípios. Possui uma área total de 8.449,170 km².
Municípios
Alto Alegre
Boa Vista do Cadeado
Boa Vista do Incra
Campos Borges
Cruz Alta
Espumoso
Fortaleza dos Valos
Ibirubá
Jacuizinho
Jóia
Quinze de Novembro
Saldanha Marinho
Salto do Jacuí
Santa Bárbara do Sul

Fonte: IBGE, Wikipédia.
Imagem: Por Raphael Lorenzeto de Abreu - Image:RioGrandedoSul MesoMicroMunicip.svg, own work, CC BY 2.5, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=830541

6 de maio de 2018

Microrregiões do Rio Grande do Sul

O estado do Rio Grande do Sul é dividido em trinta e cinco microrregiões, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

01. Cachoeira do Sul
02, Camaquã
03. Campanha Central
04. Campanha Meridional
05. Campanha Ocidental
06. Carazinho
07. Caxias do Sul
08. Cerro Largo
09. Cruz Alta
10. Erechim
11. Frederico Westphalen
12. Gramado-Canela
13. Guaporé
14. Ijuí
15. Jaguarão
16. Lajeado-Estrela
17. Litoral Lagunar
18. Montenegro
19. Não-Me-Toque
20. Osório
21. Passo Fundo
22. Pelotas
23. Porto Alegre
24. Restinga Seca
25. Sananduva
26. Santa Cruz do Sul
27. Santa Maria
28. Santa Rosa
29. Santiago
30. Santo Ângelo
31. São Jerônimo
32. Serras de Sudeste
33. Soledade
34. Três Passos
35. Vacaria

Fonte: IBGE, Wikipédia
Imagem: Raphael Lorenzeto de Abreu - Image:RioGrandedoSul MesoMicroMunicip.svg, own work

5 de maio de 2018

Mesorregiões do Rio Grande do Sul

No estado existem sete mesorregiões e trinta e cinco microrregiões, segundo classificação do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).
1. Mesorregião do Centro Ocidental Rio-grandense
É formada pela união de 31 municípios agrupados em três microrregiões: Santiago, Santa Maria e Restinga Seca.
2. Mesorregião do Centro Oriental Rio-grandense
É formada pela união de 54 municípios agrupados em três microrregiões: Santa Cruz do Sul, Lageado-Estrela e Cachoeira do Sul.
3. Mesorregião Metropolitana de Porto Alegre
É formada pela União de 98 municípios agrupados em seis microrregiões: Montenegro, Gramado-Canela, São Jerônimo, Porto Alegre, Osório e Camaquã.
4. Mesorregião do Nordeste Rio-grandense
É formada pela união de 54 municípios da Serra Gaúcha agrupados em três microrregiões: Guaporé, Vacaria e Caxias do Sul.
5. Mesorregião do Noroeste Rio-grandense
É formada pela união de 216 municípios agrupados em treze microrregiões: Santa Rosa, Três Passos, Frederico Westphalen, Erechim, Sananduva, Cerro Largo, Santo Angelo, Ijuí, Carazinho, Passo Fundo, Cruz Alta, Não-Me-Toque, Soledade.
6. Mesorregião do Sudeste Rio-grandense
É formada pela união de 25 municípios agrupados em quatro microrregiões: Jaguarão, Litoral Lagunar, Pelotas, Serras de Sudeste.
7. Mesorregião do Sudoeste Rio-grandense
É formadapela união de 19 municípios agrupados em três microrregiões: Campanha Central, Campanha Meridional e Campanha Oriental.

Fonte:IBGE, Wikipédia.
Imagem: Raphael Lorenzeto de Abreu - Image:RioGrandedoSul MesoMicroMunicip.svg, own work

26 de agosto de 2017

Questões sobre pobreza e fome no mundo globalizado

1) Observe a tabela "Porcentagem de população em condições de pobreza (por região), e responda às questões.
a) Identifique as duas regiões mais pobres do mundo, respectivamente, conforme a tabela.
b) Consulte um atlas geográfico e indique dois países que pertencem às duas regiões mais pobres do planeta.
c) A erradicação da fome também é uma Meta do Desenvolvimento do Milênio. Elabore uma redação que aborde as causas e as consequências da fome no mundo.

2) Responda às questões sobre os principais indicativos socioeconômicos.
a) Diferencie PIB de PNB.
b) Qual é o indicador mais completo para analisar um país? Justifique.

3) Faça uma pesquisa em grupo sobre o seguinte tema: Combater a Aids é uma das Metas do Desenvolvimento do Milênio. Após a conclusão da pesquisa, o professor vai designar, por meio de sorteio, uma das questões a seguir a cada grupo, que deverá explica-la aos demais alunos.
a) Qual é a causa da Aids? Relacione a fome com o aumento do número de mortes causadas por essa doença.
b) De que maneira ela pode ser contraída? Analise como regras de higiene podem estar relacionadas ao aumento do número de casos de Aids.
c) Quais são as formas de prevenção contra a Aids?
d) Relacione o analfabetismo à Aids.
e) Por que é difícil encontrar o remédio para combater essa doença?
f) Qual é a diferença entre ser soropositivo e ter Aids?

Observações sobre o presente trabalho:

* Esse trabalho foi proposto e executado nas aulas de geografia dos 2ºs anos do ensino médio no mês de agosto de 2017 como parte do conteúdo de "A regionalização do espaço geográfico mundial". 
* Foram identificados e analisados os indicadores socioeconômicos  utilizados para analisar o nível de desenvolvimento dos países do mundo.
* As disciplinas envolvidas nessa atividade foram: geografia, língua portuguesa e biologia.
* A Declaração do Milênio foi proposta para ir do ano 2000 até 2015, no entanto as metas não foram cumpridas até o final de 2015.

Fonte: ALMEIDA, Lúcia Marina Alves de; RIGOLIN, Tércio Barbosa. Fronteiras da globalização. São Paulo: Ática, 2013.

Respostas
1. a) Conforme a tabela, as duas regiões mais pobres do mundo são a África subsaariana e o Sul da Ásia.
b) A resposta é pessoal. Da África subsaariana, dos países que enfrentam a pobreza pode-se citar o Sudão do Sul, a Nigéria, a Somália,Burundi, o Zimbabue, entre outros. Do Sul da Ásia, pode-se citar Nepal, Bangladesh, Paquistão, Sri Lanka, ilhas Maldivas, entre outros.
c)
As causas da fome podem estar relacionadas a fatores como:
* pobreza;
* questões naturais como: clima, terremotos, secas, epidemias;
* má administração dos recursos naturais;
* conflitos políticos e civis;
* políticas econômicas mal planejadas;
* superpopulação;
* guerras;
* desigualdades sociais.
Consequências da fome:
* desnutrição, devido a falta de nutrientes, proteínas e calorias;
* raquitismo, devido à carência de vitamina D;
* anemia, provocada pela ausência de ferro;
* vários distúrbios e doenças causadas pela falta de vitamina A e do complexo B.
Todas essas carências sentidas pelo organismo afetam o corpo humano, contribuindo para diminuir o sistema imunológico responsável pelo combate de várias doenças no organismo, deixando a pessoa exposta a contrair várias doenças.
A consequência da fome é a morte.
Nos países pobres, os óbitos das crianças não apontam a fome ou a subnutrição como causa das mortes. Figuram como causas a pneumonia, a desidratação, a tuberculose, o sarampo, etc. No entanto, são consequências de um organismo debilitado ou sem resistência em decorrência da desnutrição ou fome.
(Fonte: Infoescola.com, Cola da Web)
2. a) Produto Interno Bruto (PIB) é a soma de bens e serviços produzidos por um país durante um ano, sem considerar as rendas enviadas ao exterior ou recebidas do estrangeiro. O Produto Nacional Bruto (PNB) é a soma de bens e serviços produzidos por um país durante um ano, acrescentando capitais nacionais que estejam fora do país ou descontando capitais nacionais estrangeiros que se encontram na nação.
b) É o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), porque considera aspectos que permitem uma análise mais completa da verdadeira situação socioeconômica do país, abrangendo dados sobre saúde, educação e renda.
3. a) A Aids (sigla em inglês para Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) é causada pelo vírus da Imunodeficiência Humana (também conhecido como HIV). A falta de alimentação compromete o sistema de defesa do organismo contra as infecções; num indivíduo soropositivo a subnutrição pode levá-lo ainda mais rapidamente à morte.
b) O contágio ocorre principalmente por meio das relações sexuais e do contato direto com o sangue infectado (transfusão, uso de agulha ou seringa não descartável, acidentes durante o atendimento médico sanitário e transmissão de mãe para filho. As condições de vida precárias, como a ausência de saneamento básico e a falta de orientação sobre medidas de prevenção a doenças, fazem com que as pessoas fiquem mais expostas aos riscos de contaminação.
c) É importante procurar informações constantemente sobre o assunto e passar a informação recebida a outras pessoas; agir sempre com segurança; usar preservativo; usar agulhas e seringas descartáveis.
d) Uma pessoa que nunca frequentou a escola (ou que frequentou pouco) pode não ter condições de obter informação por meios próprios. Na comparação com indivíduos que tiverem acesso à educação, o analfabeto reduz suas chances de obter boa qualificação profissional e, consequentemente, salário digno e acesso à informação. A falta de informação pode ser um agravante na incidência da Aids.
e) O HIV, agente causador da Aids, tem grande capacidade de modificação ou de adaptação, o que torna difícil o desenvolvimento de um remédio ou vacina que realmente possa levar à cura.
f) Ser soropositivo significa que o indivíduo apresenta HIV em seu sangue. Quando se afirma que uma pessoa tem Aids significa dizer que ela sofre os efeitos desse vírus no organismo.
(Fonte: ALMEIDA, Lúcia Marina Alves de; RIGOLIN, Tércio Barbosa. Fronteiras da globalização.)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...