Sejam bem-vindos!

Este blog tem como tema o ensino e está voltado para as Ciências Humanas. Apresenta exercícios para o ensino fundamental 2 e questões de vestibulares e enem para o ensino médio.
Você pode clicar nas tags do blog, onde estão as palavras chaves que vão te direcionar para o assunto que te interessa.
Eu sou professora da rede pública estadual do Rio Grande do Sul e trabalho com ensino médio: geografia nos 1ºs e 2ºs anos e com sociologia no 3º ano.
Qualquer dúvida, sugestão de exercícios ou assunto que gostariam de ver no blog entrem em contato comigo nos comentários das postagens.
Um abraço!

27 de maio de 2019

Questões sobre cidadania, Estado e democracia

1.  (Enem) TEXTO I
O que vemos no país é uma espécie de espraiamento e a manifestação da agressividade através da violência. Isso se desdobra de maneira evidente na criminalidade, que está presente em todos os redutos — seja nas áreas abandonadas pelo poder público, seja na política ou no futebol. O brasileiro não é mais violento do que outros povos, mas a fragilidade do exercício e do reconhecimento da cidadania e a ausência do Estado em vários territórios do país se impõem como um caldo de cultura no qual a agressividade e a violência fincam suas raízes.

Entrevista com Joel Birman. A Corrupção é um crime sem rosto. IstoÉ. Edição 2099; 3 fev. 2010.

TEXTO II

Nenhuma sociedade pode sobreviver sem canalizar as pulsões e emoções do indivíduo, sem um controle muito específico de seu comportamento. Nenhum controle desse tipo é possível sem que as pessoas anteponham limitações umas às outras, e todas as limitações são convertidas, na pessoa a quem são impostas, em medo de um ou outro tipo.

ELIAS, N. O Processo Civilizador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1993.

Considerando-se a dinâmica do processo civilizador, tal como descrito no Texto II, o argumento do Texto I acerca da violência e agressividade na sociedade brasileira expressa a
a) incompatibilidade entre os modos democráticos de convívio social e a presença de aparatos de controle policial.
b) manutenção de práticas repressivas herdadas dos períodos ditatoriais sob a forma de leis e atos administrativos.
c) inabilidade das forças militares em conter a violência decorrente das ondas migratórias nas grandes cidades brasileiras.
d) dificuldade histórica da sociedade brasileira em institucionalizar formas de controle social compatíveis com valores democráticos.
e) incapacidade das instituições político-legislativas em formular mecanismos de controle social específicos à realidade social brasileira.

2, “A legislação penal do fim do século XIX determinava: a ociosidade era considerada „crime‟ e,
como tal, punida. Reconhecida e legitimada abertamente, a prática da repressão aos
desempregados e subempregados – os pobres – ficava clara no discurso dos responsáveis pela
segurança pública e pela ordem nas cidades. O controle social dessas camadas deveria ser
realizado de forma rígida. Sidney Chalhoub afirma que os legisladores brasileiros utilizam o termo
„classes perigosas‟ como sinônimo de „classes pobres‟, e isso significa dizer que o fato de ser
pobre o torna automaticamente perigoso à sociedade [...]. A existência do crime, da
vagabundagem e da ociosidade justificava o discurso de exclusão e perseguição policial às
camadas pobres e despossuídas”.
(PEDROSO, Regina Célia. Violência e cidadania no Brasil: 500 anos de exclusão. São Paulo:
Ática, 2002. p. 24.)

O texto acima discute a configuração das classes sociais no Brasil, tomando como referência as
questões da cidadania e da violência. Com base no texto e nos conhecimentos sobre o tema, é
correto afirmar que, no final do século XIX, no Brasil:
a) A ação dos poderes públicos no trato da questão social estava centrada na supressão dos
desníveis entre as classes sociais, condição básica para a emergência do Brasil
industrializado.
b) A herança colonial da estrutura social brasileira conduzia o poder estatal a reconhecer
como legítimas as lutas das classes populares no questionamento da estrutura política
oligárquica vigente.
c) O combate às “classes perigosas” obrigava os poderes públicos à implementação de
políticas de geração e distribuição de renda, reduzindo, assim, a influência do Partido
Comunista Brasileiro junto aos pobres.
d) O desemprego e a criminalidade referidos às classes populares eram vistos pelos poderes
públicos, menos como questão social e mais como questão de polícia, dentro de uma
concepção restritiva de cidadania.
e) A repressão policial restringia-se aos desempregados e subempregados, pois os
trabalhadores assalariados eram protegidos por uma legislação trabalhista que garantia,
por exemplo, aposentadoria e descanso remunerado.

3. “O cidadão é um individuo que tem consciência de seus direitos e deveres e participa
ativamente de todas as questões da sociedade. Tudo que acontece no mundo acontece
comigo...” (Herbert de Souza – Betinho) segundo a definição acima, podemos afirmar que:
a) O cidadão é o individuo que se omite frente ao debate político.
b) B cidadania é apenas restrito aos estudiosos e políticos.
c) O cidadão é aquele que vive em sociedade.
d) A cidadania compreende a necessidade que as pessoas têm de participarem da vida
política sempre visando o funcionamento da sociedade.

4, “Se devessem prevalecer os cidadãos passivos os governantes acabariam por transformar
seus súditos num bando de ovelhas dedicadas tão somente a pastar o capim uma ao lado da
outra (e a não reclamar, acrescento eu, nem mesmo quando o capim é escasso).” (Norberto
Bobbio). De acordo com esse pensamento podemos afirmar que:
a) A cidadania deve ser exercida apenas quando nos sentimos afetados pelo autoritarismo do
poder público.
b) A cidadania deve ser passiva, pois ela depende do pasto que é dado às ovelhas.
c) a cidadania deve ser ativa, ou seja, o individuo deve cobrar, propor e pressionar o tempo
todo.
d) A cidadania não fica ameaçada diante dessa passividade, já que ela é mínima.
e) As ONG‟S são um ótimo exemplo dessa passividade.

5. Analise a figura abaixo.

A charge de Miguel Paiva, publicada no dia da promulgação da atual Constituição brasileira,
aponta para a contradição entre realidade social e garantias legais.
No Brasil, o acesso aos direitos de cidadania é limitado fundamentalmente pelo seguinte fator:
a) Formação profissional
b) Demanda habitacional
c) Distribuição da riqueza
d) Crescimento da população

 6. Relacione as colunas corretamente:
A) Direitos humanos 1) liberdade de expressão
B) Direitos civis 2) direito de votar
C) Direitos políticos 3) direito a um emprego
D) Direitos sociais 4) direito à vida, à liberdade
A alternativa correta é:
a) A4, B1, C2, D3
b) A1, B4, C3, D2
c) A3, B2, C1, D4
d) A4, B2, C1, D3
e) A2, B3, C1, D4

7. O Estado é constituído por instituições responsáveis pela formulação e execução de leis e políticas públicas de um país. De acordo com Weber, o Estado possui o monopólio da força e da violência, exercendo, assim, uma dominação legítima.A partir da informação acima, assinale a alternativa que contém a característica do Estado segundo Weber.
A) É definido pelos seus fins e não pelos seus meios, sendo sua finalidade fundamental o exercício da dominação legítima junto às pessoas daquela sociedade.
B) É definido pelos seus meios e não pelos seus fins, sendo o seu meio peculiar o monopólio legítimo do uso da força física na esfera da vida social daquela sociedade.
C) Constitui um instrumento de dominação de classe legítimo que não necessita de qualquer justificativa para o exercício de sua autoridade.
D) Consiste em uma relação de dominação entre os homens sob a condição de que os dominados se rebelam à autoridade continuamente reivindicada pelos dominadores.

 8. (Enem) “É verdade que nas democracias o povo parece fazer o que quer; mas a liberdade política não consiste nisso. Deve-se ter sempre presente em mente o que é independência e o que é liberdade. A liberdade é o direito de fazer tudo o que as leis permitem; se um cidadão pudesse fazer tudo o que elas proíbem, não teria mais liberdade, porque os outros também teriam tal poder.”

MONTESQUIEU. Do Espírito das Leis. São Paulo: Editora Nova Cultural, 1997 (adaptado).

a) A característica de democracia ressaltada por Montesquieu diz respeito ao status de cidadania que o indivíduo adquire ao tomar as decisões por si mesmo.
b) Ao condicionamento da liberdade dos cidadãos à conformidade às leis.
c) À possibilidade de o cidadão participar no poder e, nesse caso, livre da submissão às leis.
d) Ao livre-arbítrio do cidadão em relação àquilo que é proibido, desde que ciente das consequências.
e) Ao direito do cidadão exercer sua vontade de acordo com seus valores pessoais.

Gabarito
1-d, 2-d, 3-d, 4-c, 5-c, 6-a, 7-b, 8-b.

Comentários sobre as questões

1. O Brasil viveu grande parte de sua história sobre regimes autoritários, tanto no período colonial, como também na república. A experiência da democracia é recente e ainda não foi enraizada na sociedade, diferentemente da violência e do autoritarismo, que ainda assolam muitos locais do nosso país.

2. As práticas violentas de repressão às camadas pobres da população brasileira no fim do século XIX – época na qual a ociosidade era considerada crime, o que, por sua vez, representou um modo de coagir os indivíduos ao trabalho após o fim da escravidão – configuraram um desrespeito às liberdades civis, próprias da cidadania. Os pobres, num processo brutal de estigmatização social, eram imediatamente associados como indivíduos perigosos que deveriam ser banidos da sociedade – tratados como “questão de polícia”.

8. Segundo o texto de Montesquieu, a liberdade política presente na democracia está condicionada à obediência das leis. O autor acreditava que se não existissem leis os cidadãos interfeririam na liberdade um do outro. O que justifica a alternativa B.

Fonte: Descomplica, Café com sociologia

18 de maio de 2019

Questões sobre projeções cartográficas

Compreendendo conteúdos

1. Aponte as distorções verificadas nas seguintes projeções: Cilíndrica (Mercator, Peters) e azimutal ou plana..
2. Explique por que o mundo pode ser visto de diferentes perspectivas.
Respostas Aqui.
Questões de vestibulares e enem

1. Sobre as projeções cartográficas, é correto afirmar que:
a) são meios de se representar o espaço terrestre, havendo uma possibilidade ainda não encontrada de não realizar distorções da forma ou das áreas da superfície.
b) são formas de representar a Terra em uma superfície de iguais características externas (forma, tamanho e área)
c) são formas de representar a Terra, que é esférica, em um plano. Por conta disso, sempre haverá distorções.
d) dividem-se apenas em projeções planas e projeções polares.
e) graças às distorções, não podem ser utilizadas para representar a superfície dos continentes da Terra, apenas os oceanos.

2. Sobre a Projeção de Mercator, podemos afirmar que:
a) trata-se de uma projeção cilíndrica, caracterizada por ser do tipo equivalente, que mantém a proporção das áreas dos continentes e, em contrapartida, sacrifica suas formas.
b) trata-se de uma projeção cilíndrica, caracterizada por ser do tipo semelhante, que mantém a forma das áreas dos continentes e altera a proporção das áreas representadas.
c) trata-se de uma projeção cilíndrica, caracterizada por ser do tipo anafilática, que não mantém nem a forma e nem a área dos continentes e oceanos, mas que minimiza as alterações.
d) trata-se de uma projeção cônica, caracterizada por ser do tipo equivalente, que mantém a proporção das áreas dos continentes e, em contrapartida, sacrifica suas formas.
e) trata-se de uma projeção cônica, caracterizada por ser do tipo semelhante, que mantém a forma das áreas dos continentes e altera a proporção das áreas representadas.

3. Caracteriza-se por ser um tipo de projeção que ordena os paralelos e os meridianos em um invólucro arredondado que é desenrolado e posto em uma superfície plana. Os mais famosos exemplos são as projeções de Mercator, de Peters e de Robinson. Nessa projeção, minimizam-se as distorções nas regiões próximas ao Equador, que se elevam nas regiões mais próximas aos polos. Estamos falando da:
a) Projeção Cônica
b) Projeção Cilíndrica
c) Projeção Azimutal
d) Projeção Equatorial
e) Projeção Circular

4) A representação cartográfica a seguir atendeu aos anseios dos Estados subdesenvolvidos que se tornaram independentes após a Segunda Guerra Mundial.
 
Esse mapa foi desenhado segundo a projeção de
a) Peters.
b) Mercator.
c) Mollweid.
d) Robinson.

5) A linguagem cartográfica é essencial à geografia. Neste âmbito, CONSIDERE as afirmações adiante.
I. O mapa é uma reprodução idêntica da realidade.
II. São elementos que compõem os mapas: escala, projeção cartográfica, símbolo ou convenção e título.
III. A escala é a relação entre a distância ou comprimento no mapa e a distância real correspondente à área mapeada.
Considerando as três assertivas, PODE-SE AFIRMAR CORRETAMENTE que:
a) apenas I é verdadeira
b) apenas II é verdadeira.
c) apenas III é verdadeira.
d) apenas I e III são verdadeiras.
e) apenas II e III são verdadeiras.

6) (ENEM) – Existem diferentes formas de representação plana da superfície da Terra (planisfério). Os planisférios de Mercator e de Peters são atualmente os mais utilizados. Apesar de usarem projeções, respectivamente, conforme e equivalente, ambas utilizam como base da projeção o modelo:

 Resposta: letra c.

7) Observe a figura a seguir e responda ao que se pede:

Qual o tipo de projeção utilizada na produção desse mapa?
a) Cilíndrica  e conforme.
b) Cilíndrica e equivalente.
c) Azimutal ou plana.
d) Cõnica e afilática.
e) Todas estão certas.

8) Com o objetivo de representar, o mais próximo possível do real, o espaço geográfico, os cientistas usaram as projeções cartográficas. As mais utilizadas são as de Mercator e Peters, representadas pelas figuras a seguir.
Com base nos conhecimentos sobre projeções cartográficas, assinale a alternativa correta.
a) Na projeção de Peters, o espaçamento entre os paralelos aumenta da linha do equador para os polos, enquanto o espaçamento entre os meridianos diminui a partir do meridiano central.
b) Na projeção de Mercator, o espaçamento entre os paralelos diminui da linha do equador para os polos, enquanto o espaçamento entre os meridianos aumenta a partir do meridiano central.
c) Na projeção de Peters, o plano da superfície de projeção é tangente à esfera terrestre (projeção azimutal); já, na projeção de Mercator, o plano da superfície de projeção é um cone (projeção cônica) envolvendo a esfera terrestre.
d) Na elaboração de uma projeção cartográfica, o planisfério de Peters mantém as distâncias proporcionais entre os elementos do mapa, aumentando o comprimento do meridiano central.
e) A projeção de Mercator é desenvolvida em um cilindro, sendo mantida a propriedade forma; essa projeção mostra uma visão de mundo eurocêntrica.

Fonte: MOREIRA, João Carlos; SENE, Eustáquio de. Geografia geral e do Brasil; espaço geográfico e globalização. Vol, 1.
Mundo Educação, Suporte geográfico, Geonauta,


13 de maio de 2019

O mundo pode ser visto sob diferentes perspectivas cartográficas

Um artista e arquiteto japonês desenvolveu uma representação que busca mostrar com precisão as proporções reais entre os países e continentes. Mais informações AQUI

Como o planeta é esférico, não há "em cima" nem "embaixo", por isso ele pode ser visto sob diferentes perspectivas cartográficas. Como cada mapa-múndi é feito por algum geógrafo, cartógrafo ou outro profissional que vive no território de um Estado e pertence a uma determinada cultura nacional, haverá diferentes visões aplicadas a esses produtos cartográficos, expressando não apenas um ponto de vista, mas também interesses geopolíticos e econômicos, ou um questionamento desses interesses. Por exemplo, o mapa múndi eurocêntrico representa o mundo visto pelas potências europeias - ele consolidou-se justamente no momento em que esses países eram hegemônicos e, portanto, fortemente etnocêntricos. Versões de mapas-múndi "invertidos", com o sul no topo, são tentativas de questionar o histórico etnocentrismo europeu.  Os norte-americanos também costumam situar-se no centro dos mapas-múndi que produzem, assim como os japoneses, os australianos e até mesmo os brasileiros, embora entre nós, a visão eurocêntrica ainda seja mais comum.
Observe que no mapa-múndi de mercator os continentes e países do hemisfério norte ficam enormes e os do hemisfério sul ficam pequenos. Um exemplo é a a Groenlândia que aparece do mesmo tamanho da África e, no entanto,  possui apenas 2.131.000 km² enquanto a África é 14 vezes maior, possuindo 30. 220.000 km². Esse mapa é considerado eurocêntrico.

Observe que o mapa da esquerda (Mercator) mostra os países e continentes desproporcional com as áreas de tamanho maior do que são. Já o mapa da direita (Peters) é fiel as proporções dos países e continentes no mapa, embora distorça as formas que ficam alongadas.

O mapa-múndi de Peters "invertido" questiona o etnocentrismo europeu, colocando o hemisfério sul no topo.

Veja vídeo em:
Por que os mapas não mostram o tamanho real dos países?

Fonte: MOREIRA, João Carlos; SENE, Eustáquio de. Geografia geral e do Brasil; espaço geográfico e globalização. Vol. 1.
Fonte mapas: BBC News Brasil e google.

12 de maio de 2019

Diferenças entre mapa, carta e planta

A diferença mais importante entre mapa, carta e planta reside na escala cartográfica empregada em cada uma dessas representações.

1. Mapas

Segundo o IBGE, os mapas são elaborados em escalas muito pequenas (em geral menores que 1: 1000.000) e com baixo grau de detalhamento.

2. Cartas

As cartas geralmente são concebidas em escalas de médias a grandes (entre 1: 25.000 e 1: 250.000), mas apresentam elevado grau de precisão e detalhamento porque são resultados de levantamento sistemático e possuem folhas articuladas. 

3. Plantas

As plantas são feitas em escalas muito grandes (maiores que 1: 25.000), com alto grau de precisão das medidas (não precisam considerar a curvatura da Terra) e bastante detalhamento.

Fonte: IBGE, Sala Geo, Jardins com histórias.
Fonte mapas: IBGE e Google.

10 de maio de 2019

Por que os mapas não mostram o tamanho real dos países?

Nas aulas de Geografia, quando trabalhamos a cartografia e analisamos as projeções cartográficas, percebemos que todos os mapas possuem algum tipo de distorção. Essas distorções acontecem porque os cartógrafos elaboram uma representação bidimensional (mapa) a partir de uma representação tridimensional (a Terra). Mas será que temos ideia do tamanho real dos países?
Vou dar como exemplo a projeção de Mercator, uma projeção cilíndrica conforme, que mantém as formas dos países e continentes, mas não mantém a proporção, ou seja, aumenta muito o tamanho das áreas continentais do hemisfério norte. Podemos observar que a Groenlândia parece ser do mesmo tamanho que o continente africano. No entanto, a Groenlândia possui apenas 2.131.000 km² enquanto a África é 14 vezes maior, possuindo 30. 220.000 km².
Queridos alunos(as), vocês não precisam agora querer colocar os seus mapas fora, eles ainda são muito importantes, porém vocês têm que saber que eles não representam uma realidade e não são representações fieis da Terra.
O vídeo abaixo esclarece muito bem essas distorções.
E se você quiser saber mais sobre o real tamanho dos países, visite The True Size Of...

Fonte: Canal The Positive Glance

9 de maio de 2019

Projeções cartográficas

As projeções são formas de se representar a Terra em um plano. O modelo mais fiel à forma original da Terra é o globo terrestre, porém ele é pouco prático e de difícil manuseio, em contrapartida, os planos são mais fáceis e didáticos, porém não conseguem manter 100% de fidelidade às características originais.

A projeção cartográfica é a representação de uma superfície esférica (a Terra) em um plano (o mapa). Por isso, todas as projeções apresentam deformações, devendo o geógrafo escolher o tipo de projeção que melhor atenda aos objetivos do mapa. 

Dependendo da figura geométrica empregada em sua construção, as projeções podem ser classificadas em: cilíndrica, cônicas e azimutal ou plana.

A projeção cilíndrica  caracteriza-se por ser um tipo de projeção que ordena os paralelos e os meridianos em um invólucro arredondado que é desenrolado e posto em uma superfície plana. Os mais famosos exemplos são as projeções de Mercator, de Peters e de Robinson. Nessa projeção, minimizam-se as distorções nas regiões próximas ao Equador, que se elevam nas regiões mais próximas aos polos. 
A Projeção de Mercator é uma projeção do tipo cilíndrica, criada como se uma tela fosse enrolada sobre o globo e, ao ser aberta, mostrasse os continentes. Ela se caracteriza por ser do tipo semelhante, pois nela as formas dos continentes são mantidas, mas a área deles é alterada: enquanto o Hemisfério Norte torna-se maior, o Hemisfério Sul diminui.
A projeção de Peters é uma projeção do tipo cilíndrica, que sacrifica a forma da superfície terrestre para manter a proporção das áreas dos continentes. Ela é muito utilizada para representar o Hemisfério Sul, sendo, muitas vezes, utilizada com o sul para cima e o norte para baixo.
A projeção de Robinson é a mais utilizada atualmente para representar o mapa-múndi. Ela altera tanto as formas quanto as áreas dos continentes, entretanto, nem as áreas e nem as formas são tão distorcidas quanto nas duas projeções anteriores, ficando em uma espécie de “meio-termo”. Nela, os paralelos são retos, mas os meridianos são curvados, como se acompanhassem a esfera terrestre.
As projeções cônicas se caracterizam por apresentarem os meridianos em uma rede de linhas retas que se encontram nos polos e com paralelos que formam círculos que aumentam de tamanho conforme vão se distanciando dos polos. São largamente utilizadas para representarem partes de continentes.
Na projeção azimutal ou plana, o mapa é construído sobre um plano que tangencia algum ponto da superfície terrestre. Pode representar qualquer ponto da Terra. Um uso comum é para retratar as regiões polares e suas proximidades. O emblema da ONU é uma projeção azimutal.
Dependendo das propriedades geométricas, as projeções podem ser classificadas em conformes, equivalentes, equidistantes e afiláticas.

Nas projeções conformes os ângulos são idênticos aos do globo. Nesse caso, as formas terrestres são mantidas sem distorções, mas altera o tamanho das suas áreas. 
O exemplo desse tipo de projeção é a de Mercator.

Nas projeções equivalentes, as áreas mantêm-se proporcionalmente idênticas às do globo terrestre, embora as formas estejam deformadas em comparação com a realidade.
O exemplo dessa projeção é a de Peters.

Nas projeções equidistantes o centro da projeção é um ponto qualquer da Terra. Ela apresenta distorções nas áreas e nas formas dos continentes, que aumentam com o afastamento do ponto central.
O exemplo é a projeção azimutal com centro no polo norte.

Nas projeções afiláticas não preserva as formas e as áreas, porém não distorce de forma tão acentuada como as projeções anteriores.
O exemplo é a projeção de Robinson.

Veja também postagem relacionada a esse assunto
Por que os mapas não mostram o tamanho real dos países?

Fonte: MOREIRA, João Carlos; SENE, Eustáquio de. Geografia geral e do Brasil; espaço geográfico e globalização.
Exercícios Brasil Escola, Mundo Educação, Guia do Estudante

5 de maio de 2019

Exercícios sobre Capitalismo Informacional


Capitalismo Informacional - Questões para o 2º ano do ensino médio

1) Em que período começou o capitalismo informacional?
2)  Os produtos e serviços têm um conjunto cada vez maior de conhecimentos agregados a eles, valorizando-os. O que é conhecimento segundo o sociólogo Daniel Bell?
3) Segundo o geógrafo Milton Santos, o conhecimento se incorpora ao território, ao que ele chamou de meio técnico-científico informacional. Onde é predominante no mundo o meio técnico-científico-informacional?
4) Que países estão na vanguarda da Revolução Informacional?
5) Analise a tabela da pág. 23 e destaque:
a) O país com maior percentual em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) entre 2005 e 2014.
b) O país com o maior número de pesquisadores.
c) O país com mais artigos publicados em revistas científicas.
d) O país com maior receita em royalties e licenças.
6) Se as duas revoluções industriais anteriores foram impulsionadas pelo desenvolvimento de novas fontes de energia, o que impulsiona a atual revolução técnico-científica?
7) Escreva um resumo sobre a  doutrina econômica neoliberalismo.

Abaixo um vídeo com o resumo dessa etapa do capitalismo

Respostas dos exercícios:

1. Capitalismo Informacional foi um termo criado pelo sociólogo espanhol Manuel Castells, em sua obra "Sociedade em rede". Essa etapa começou a se desenvolver após a Segunda Guerra, mas se intensificou a partir dos anos 1970 e 1980, quando diversas tecnologias contribuíram para aumentar a produtividade econômica e acelerar os fluxos materiais e imateriais - de capitais, mercadorias, informações e pessoas.
2. Segundo o sociólogo Daniel Bell, conhecimento é "um conjunto de exposições ordenadas de fatos e ideias que apresentam um juízo racional ou um resultado experimental, que se transmite a outros por meio de algum meio de comunicação de forma sistemática". Acrescenta que "o conhecimento é o que se conhece objetivamente, uma propriedade intelectual, ligado a um nome ou a um grupo de nomes e certificados por um copyright ou por alguma outra forma de reconhecimento social". Entretanto, não é apenas o conhecimento científico ou o reconhecimento e certificado que pode ser assim considerado.
O conhecimento tácito ou senso comum, que faz parte do nosso cotidiano e assegura a nossa percepção de realidade, também deve sê-lo.
3. Produtos e serviços têm crescente teor de conhecimento. Mas o conhecimento se incorpora ao território, constituindo o que o geógrafo Milton Santos chamou de meio técnico-científico informacional, que aparece predominantemente nos países desenvolvidos e nas regiões mais modernas dos países emergentes, e é a base dos fluxos da globalização.
4. Os países na vanguarda da Revolução Informacional são aqueles que lideram a Pesquisa e Desenvolvimento, com destaque para os Estados Unidos.
5. A partir da análise da tabela  Países selecionados Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), destaca-se:
a) Coreia do Sul - 4,15% do PIB
b) Coreia do Sul - 6.457 (por milhão de habitantes)
c) Estados Unidos - 208.601
d) Estados Unidos - 130.361 milhões de dólares.
6) As duas revoluções industriais anteriores foram impulsionadas pelo desenvolvimento de novas fontes de energia - a primeira, por carvão mineral, e a segunda, por petróleo e eletricidade. A revolução ora em curso é impulsionada pelo conhecimento, embora, evidentemente, a energia continue sendo fator crucial, já que um computador de última geração não funciona sem energia elétrica ou bateria e os automóveis ainda são movidos predominantemente por combustíveis derivados de petróleo.
7) Neoliberalismo é a doutrina econômica vigente no período do capitalismo informacional. Os adeptos dessa doutrina buscam aplicar os princípios do liberalismo clássico ao capitalismo atual. Diferentemente dos anteriores, os teóricos neoliberais não creem na regulação espontânea do sistema. Visando disciplinar a economia de mercado, aceitam uma intervenção mínima do Estado para assegurar a estabilidade monetária e a livre concorrência, Também defendem a abertura econômica/financeira e a privatização de empresas estatais.


1 de maio de 2019

Minha escola começa a usar o ISE Mobile App Escolar

Hoje passei o dia do trabalho trabalhando em casa, como é normal na vida dos professores. Não senti o tempo passar, fui procurando conhecer o aplicativo e tratei de passar as listas de chamada do papel para a virtual. Comecei desde o dia 20 de fevereiro e já consegui adiantar bastante o serviço nos primeiros anos do ensino médio.
O inevitável aconteceu, começamos finalmente a nos livrar de tanto papel. A sugestão é que o máximo de professores consigam passar as listas de chamadas de papel para virtual ainda nesse primeiro trimestre, mas não é obrigatório. Contudo, no segundo trimestre todos os professores já deverão estar usando a chamada virtual. Eu gostei. Talvez o fato de ter blog tenha ajudado a ver com muita alegria essa novidade. No meu entender,  é muito papel, muita burocracia envolvendo o nosso trabalho. É economia de papel, tintas, toner para impressoras e todo o equipamento envolvido no processo. Mas o mais importante é ter acesso imediato às informações sobre os alunos.
Estou acessando com o notebook, porque gosto de trabalhar com tela maior, por isso ainda não baixei o aplicativo no celular.
À medida que for conhecendo o aplicativo vou colocando mais informações, vou ver o que colegas estão achando sobre o aplicativo e se vocês também estão usando chamada virtual  em suas escolas, por favor, escrevam e opinem sobre o assunto.
Esse aplicativo foi criado pelo PROCERGS - Cia de Processamento de Dados do Rio Grande do Sul.

29 de agosto de 2018

Atividades sobre desenvolvimento humano, corrupção e objetivos do desenvolvimento do milênio

MARQUE A RESPOSTA CERTA:
1) No que diz respeito ao processo de globalização hoje dominante no espaço mundial, analise as seguintes afirmações.
I - As empresas multinacionais são caracterizadas por possuírem uma matriz em um determinado país e atuarem em vários outros países através da instalação de filiais.
II - As transnacionais são grandes empresas que objetivam expandir seu mercado consumidor e lucratividade, instalando filiais em outras nações. Elas selecionam os países onde há mão de obra barata, energia em abundância, matéria prima em grandes quantidades e mercado consumidor em expansão, além de auxílios governamentais (doação de terrenos e incentivos fiscais).
III - A grande maioria das empresas multinacionais possui suas matrizes em países emergentes, e montam suas filiais nos países desenvolvidos, principalmente na Europa.
De acordo com as afirmações acima, é correto afirmar que:
a) I e III são verdadeiras.
b) I, II e III são verdadeiras.
c) apenas I é verdadeira.
d) apenas II é verdadeira.
e) I e II são verdadeiras.

2) É o produto da chamada Indústria Cultural, consistindo em todos os tipos de expressões culturais que são produzidos para atingir a maioria da população, com o objetivo essencialmente comercial, ou seja, de gerar produtos para o consumo. Busca padronizar e homogeneizar os produtos, para que possam ser consumidos pela maioria das pessoas.
a) Cultura popular
b) Cultura de massa
c) Cultura erudita
d)Cultura social
e) Cultura folclórica

3) Movimento que valoriza a cultura gastronômica de cada lugar e representa uma resistência ao fast-food industrializado e padronizado, principalmente das grandes redes norte-americanas.
a) Slow Food
b) Globesidade
c) Globalização
d) Cultura gastronômica
e) Food fitness

4) É um neologismo criado para definir a epidemia de obesidade que tem se espalhado por todo o mundo, atingindo pessoas de todas as classes sociais (embora seja predominante entre a população com menos renda e informação), grupos étnicos e faixas etárias (tem atingido crescentemente as crianças).
a) Slow Food
b) Globesidade
c) Globalização
d) Cultura gastronômica
e) Food fitness

5) No que diz respeito ao processo de globalização hoje dominante no espaço mundial, analise as seguintes afirmações.
I. A expansão das multinacionais vem provocando a descentralização das atividades produtivas, das aplicações de capitais e a interligação dos mercados em escala mundial.
II. O desenvolvimento científico-tecnológico constitui-se um dos principais fatores para a retração do capitalismo globalizado.
III. As cidades globais ou metrópoles mundiais são os centros de decisões do capital, as sedes das principais empresas financeiras, polos de pesquisa tecnológica e de comando da economia mundial.
De acordo com as afirmações acima, é correto afirmar que:
a) I e II são verdadeiras.
b) I e III são verdadeiras.
c) I, II e III são verdadeiras.
d) apenas I é verdadeira.

6) A Globalização não apaga nem as desigualdades nem as condições que constituem uma parte importante do tecido da vida social nacional e mundial. Ao contrário, desenvolve umas e outras, recriando-se em outros níveis, com novos ingredientes. As mesmas condições que alimentam a interdependência e a integração, as desigualdades e contradições, em âmbito tribal, regional, nacional, continental e global.
É correto afirmar que,
a) a importação do cinema norte-americano e da literatura europeia configura-se em um dos aspectos da globalização que afeta positivamente o Terceiro Mundo.
b) a revolução tecnológica constitui-se na grande conquista da era da globalização, pois ela garante o estabelecimento de regimes democráticos no mundo.
c) num mundo globalizado, a desigualdade, que é parte integrante das sociedades, desaparece em função do desenvolvimento igualitário da relação de produção material e cultural.
d) a globalização constitui-se em um fenômeno de abertura das economias rumo a uma integração mundial e é, ao mesmo tempo, seletiva, pois não envolve todas as regiões, atividades e segmentos sociais.
e) a globalização caracteriza-se pela valorização das culturas locais visando à criação e à implantação de democracias multiculturais nas Américas e na Ásia.

7) Observe a figura abaixo:
 
a) a expansão do agronegócio.
b) o poderio da robótica.
c) a vulgarização da internet.
d) o fortalecimento do mercado interno.
e) a mundialização do capital.


8) Observe a charge.
A charge remete à prática política recorrente no Brasil, a qual vem sendo combatida pelo Supremo Tribunal Federal.
A prática central assinalada na charge é definida como:
a) Clientelismo, uma vez que remete ao voto de cabresto do candidato em relação ao eleitor.
b) Fisiologismo, isto é, a mudança de partido realizada pelo candidato, a cada eleição.
c) Populismo, resultante da presença, na cena pública, de líder carismático e conservador.
d) Nepotismo, por tratar do uso da máquina pública para empregar parentes.
e) Solidarismo, por reforçar a necessidade de todos se ajudarem em defesa da cidadania plena.

9) (Unisc) Em 2006, o IBOPE divulgou uma pesquisa acerca da opinião do eleitor brasileiro sobre corrupção e ética, com o objetivo de tentar entender se os problemas éticos enfrentados pela sociedade brasileira estão concentrados nos “políticos” ou se há uma cultura na sociedade que avaliza a corrupção. Foram apresentados aos pesquisados 13 atos de corrupção, incluindo: dar uma “gorjeta” para se livrar de uma multa, sonegar impostos, receber benefícios do governo sabendo que não tem direito a eles, adquirir documentos falsos para obter algum tipo de vantagem, pedir mais de um recibo por um mesmo procedimento médico para obter mais reembolso do plano de saúde, comprar produtos que copiam os originais de marcas famosas, sabendo que são piratas ou falsificados, fazer ligação clandestina ou “gato” de TV a cabo do vizinho, entre outros. Os resultados mostraram que 69% dos eleitores brasileiros já transgrediram alguma lei ou descumpriram alguma regra contratual de forma consciente e intencional, para adquirir ganhos materiais, sendo que 75% afirmaram que cometeriam algum dos 13 atos de corrupção avaliados pelo estudo se tivessem oportunidade.
Fonte: http://reinehr.org/sociedade/saude-dasociedade/corrupcao-na-politica-eleitor-vitima-ou-cumplice
Indique a alternativa que está amparada no texto acima.
a) São as oportunidades proporcionadas pelos cargos públicos que levam o político a se corromper.
b) Os políticos são os responsáveis pela corrupção ao estimular a sonegação de impostos.
c) A concordância de muitos cidadãos com atos de corrupção dificulta o combate à corrupção política.
d) As pessoas corruptas já nascem corruptas.
e) Os políticos corruptos já nascem corruptos.
As questões abaixo buscam discutir a relação entre nossas atitudes do dia a dia e a corrupção que se alastra por toda a sociedade.

10) Observe a charge abaixo (Charge 1)
 
Dos pensamentos a seguir, marque aqueles que podem estar por trás da atitude da personagem quando suborna um policial para não pagar multa.
a) A lei é para ser cumprida só pelos bobos.
b) Sou mais esperto que os outros.
c) Subornar um policial não é nenhum problema.
d) Ninguém vai ficar sabendo, então não tem problema.

11) Existe alguma contradição entre o que o sujeito está falando para o guarda e a participação dele na passeata? Explique.

12) Observe a charge abaixo (Charge 2)

Quais dos pensamentos a seguir podem estar por trás da atitude da personagem quando fura a fila do mercadinho?
a) Tenho mais pressa.
b) Preciso mais.
c) Sou mais importante.
d) Tenho mais direito.
e) Sou mais esperto.

13) As duas senhoras estão observando uma passeata. Considerando a placa que o sujeito citado por elas está carregando, qual seria o motivo do protesto?

14) Em sua opinião, quando fura fila, esse sujeito está pensando no bem de todos ou apenas nos próprios interesses?

15) Existe alguma contradição entre o que o sujeito está fazendo na passeata e o que ele faz no mercadinho? Explique.

16)Atingir o ensino básico universal, garantir a sustentabilidade ambiental e estabelecer uma parceria mundial para o desenvolvimento, entre outros, são
a) metas do Índice de Sustentabilidade Empresarial.
b) variáveis do Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil. 
c)  planos de ação da Agenda 21.
d) objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM).
e) processos do Pacto Global das Nações Unidas (Global Compact). 
Analise as Metas do Milênio e a tabela abaixo:
17) A Declaração do Milênio foi proposta para ir do ano 2000 até 2015, no entanto as metas não foram todas cumpridas até o final de 2015.
Responda:
a) A qual meta do milênio a tabela se refere?
b) Identifique as duas regiões mais pobres do mundo, respectivamente, conforme a tabela.

18) A qual meta do milênio se refere a frase a seguir?
"O contágio ocorre principalmente por meio das relações sexuais e do contato direto com o sangue infectado (transfusão, uso de agulha ou seringa não descartável, acidentes durante o atendimento médico sanitário e transmissão de mãe para filho. As condições de vida precárias, como a ausência de saneamento básico e a falta de orientação sobre medidas de prevenção a doenças, fazem com que as pessoas fiquem mais expostas aos riscos de contaminação".

27 de agosto de 2018

Atividades sobre corrupção, IDH e Objetivos do Milênio


1. Observe os mapas das páginas 65 e 67 e responda:
a) Qual é a correlação que se pode estabelecer entre o mapa que mostra o IPC (Índice de Percepção da Corrupção) e o IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) dos países do mundo?
b) Com base no estudo do infográfico da página 68 trabalhado nas aulas anteriores escreva:
* O que é corrupção
* Por que ela existe?
* Quais os países mais  e os menos corruptos do mundo?
* Quais as consequências da corrupção?
* O que é possível fazer para combatê-la?
2) Com base na análise do infográfico das páginas 72 e 73, responda as questões abaixo:
a) O que são os Objetivos do Milênio?
b) Houve avanços nos objetivos propostos para 2015?
c) Leia e interprete os gráficos e as ilustrações de cada um dos objetivos do milênio e escreva um texto com as informações extraídas deles.

Respostas:

1. a) De forma geral, os países altamente honestos, que apresentam baixo grau de corrupção são quase sempre aqueles que apresentam índices de desenvolvimento humano muito elevado. Em linhas gerais, essa é a situação dos países desenvolvidos. No outro extremo, países altamente corruptos apresentam médio e baixo IDH, situação típica dos países em desenvolvimento mais pobres, especialmente os da África subsaariana.
b) * De acordo com o Dicionário de Política de Norberto Bobbio, corrupção é "o fenômeno pelo qual um funcionário público é levado a agir de modo diverso dos padrões normativos do sistema, favorecendo interesses particulares em troca de recompensa".
* A resposta é pessoal. O aluno poderá colocar que a corrupção existe quando há impunidade. Também poderá colocar que temos que acabar com aquela ideia de levar vantagem em tudo. Que se uma pessoa está levando uma vantagem indevida, alguém está sendo prejudicado de alguma forma.
* O aluno deverá analisar a tabela do Índice de Percepção da Corrupção (IPC), na p. 67 do livro, ou no mapa da mesma página. Como exemplo poderá colocar como mais corruptos a Somália, a Coreia do Norte e o Sudão e como menos corruptos a Dinamarca, a Nova Zelândia e a Finlândia.
* Uma das consequências mais evidentes nas sociedades atuais é que a corrupção tem provocado uma descrença generalizada da população para com os seus líderes, sendo que aquela considera a classe política como corrupta, (por mais que nem todos os políticos sejam corruptos), tornando esta, avessa a Constituição do nosso país. Alguns prejuízos imediatos a sociedade vindos da corrupção são: o desvio da aplicação de recursos públicos para a propriedade particular; desvio de verba de projetos de iniciativa social para o interesse e o enriquecimento ilícito dos corruptos e corruptores; empobrecimento de suas vítimas, inclusive o Estado; instabilidade da administração pública e dos negócios privados e o desamparo dos programas sociais.
* A resposta é pessoal, mas o aluno poderá compreender que é preciso ação da justiça para tentar diminuir a corrupção no país. Que é necessário. maior eficácia da justiça nos processos criminais e combate de forma ativa. Uso da fiscalização do dinheiro público, maior transparência no uso da maquina pública e acompanhamento da gestão pública pela população, entre outros.
2) a) Os Objetivos de Desenvolvimento do  Milênio foi uma ambiciosa proposta lançada na Cúpula do Milênio, realizada no ano 2000, na sede da ONU, em Nova York.Essa proposta visava reduzir a pobreza mundial e melhorar os indicadores de desenvolvimento humano dos países da África, Ásia e América Latina.
b) Grande parte das metas para 2015 foram atingidas e mesmo as que não foram mostraram um grande progresso em relação a 1990.
Exemplo: Objetivo 1: Nos países em desenvolvimento, o percentual da população que vive na extrema pobreza caiu de 47% em 1990 para 14% em 2015.
c) O texto é pessoal.

Fonte: (livro): Fonte: SENE, Eustáquio de; MOREIRA, João Carlos. Geografia geral e do Brasil: espaço geográfico e globalização. 3 ed. São Paulo: Scipione. 2017.
Internet: https://emertemerson.jusbrasil.com.br/artigos/360700254/corrupcao-consequencias-e-impactos-na-sociedade-brasileira
https://enem.estuda.com/redacao_tema_envios/id-276/como_acabar_com_a_corrupcao_no_brasil

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...