21 de outubro de 2019

Região Sudeste - Para trabalhos escolares

A região Sudeste é formada pelos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Espírito Santo. Sua área é de 924.620.678 km², o que corresponde a 10,8% do território brasileiro. A população era de 80.364.410 pessoas, de acordo com o último censo (2010).  A estimativa para 2019, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística é de 88.371.433 pessoas, sendo a área mais populosa e mais povoada do país, com uma densidade demográfica de 94,86 hab./km² (2018). É a região mais desenvolvida do Brasil, com 55,2% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro (2018). 
Para saber mais sobre a Projeção da população do Brasil e das unidades da federação pelo IBGE (2019), clique AQUI.
Por Raphael Lorenzeto de Abreu - Obra do próprio, CC BY 2.5

20 de outubro de 2019

Região Centro-Oeste - Para trabalhos escolares

A região Centro-Oeste é formada pelos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal. Sua área é de 1.606.403,506, o que corresponde a 18,8% do território brasileiro. Sua população era de 14.058.094 pessoas, de acordo com o último censo (2010). A estimativa para 2019 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) aponta uma população de 16.297.074 pessoas.  A densidade demográfica é de 10,01 hab./km².
Para saber mais sobre a Projeção da população do Brasil e das unidades da federação pelo IBGE (2019), clique AQUI.
Por TUBS - Obra do próprio, CC BY-SA 3.0

19 de outubro de 2019

Mapa Estados do Brasil - Rio Grande do Sul

O estado do Rio Grande do Sul fica no extremo sul do Brasil, na região Sul. Tem uma área de 281.748,5 km² e a população no último censo(2010) era de 10.693.929 pessoas. A população estimada em 2019, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é de 11.377.239 pessoas. A densidade demográfica é de 37,96 hab./km².
As cidades mais populosas (estimativa 2019) são: Porto Alegre, de acordo com (1.483.771), Caxias do Sul(510.906), Pelotas(342.405), Canoas(346.616) e Santa Maria(282.123).
Para saber mais sobre a Projeção da população do Brasil e do Rio Grande do Sul pelo IBGE (2019), clique AQUI.
Por TUBS - Obra do próprio, CC BY-SA 3.0

Região Norte - Para trabalhos escolares

A região Norte abrange sete estados: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins. Possui a maior área do país, com 3.853.676,948  quilômetros quadrados, o que corresponde a 45,2% do território brasileiro. Sua população, segundo estimativa do IBGE (2019), é de 18.430.980 milhões de habitantes. É a região com a menor densidade demográfica, com 4,12 habitantes por quilômetro quadrado, segundo o censo de 2010 do IBGE.
Para saber mais sobre a Projeção da população do Brasil e das unidades da federação pelo IBGE (2019), clique AQUI.
Por TUBS - Obra do próprio, CC BY-SA 3.0

18 de outubro de 2019

Climas do Brasil - Conti - Strahler - Lysia

Vários especialistas se dedicaram à classificação climática do Brasil, cada qual adotando sua própria metodologia.
Todas as representações cartográficas em pequena escala apresentam generalizações. Os mapas climáticos apresentam tipos climáticos onde há grandes contrastes que não foram cartografados, como, por exemplo, o Rio de Janeiro e Brasília, que ficam na área de clima tropical, apesar de apresentarem comportamentos muito diferentes de temperatura e chuva ao longo do ano.

Classificação dos climas do Brasil segundo Conti
Mapa 1
A classificação de Conti divide o Brasil em seis tipos climáticos:

Significado das palavras - Cartografia

Segundo a Associação Cartográfica Internacional é a "disciplina que trata da concepção, produção, disseminação e estudo de mapas". Para Fraser Taylor, cartógrafo da Universidade de Carleton (Canadá), é a "disciplina que trata da organização, apresentação, comunicação e utilização da geoinformação nas formas gráficas, digital ou tátil, incluindo todos os processos, desde o tratamento dos dados até o uso final na criação de mapas e produtos relacionados com a informação espacial".

Fonte: MOREIRA, João Carlos; SENE, Eustáquio de. Geografia geral e do Brasil: espaço geográfico e globalização. Vol. 1. São Paulo: Editora Scipione, 2017.
Imagem de Gordon Johnson por Pixabay

17 de outubro de 2019

Elementos de um mapa

A cartografia, linguagem referencial da ciência geográfica, deve ser explorada tanto para ampliar o entendimento dos assuntos tratados nos textos quanto para auxiliar na espacialização de dados e informações.
O mapa acima é um mapa temático sobre climas do Brasil. Para leitura e interpretação cartográfica, a identificação dos elementos fundamentais do mapa é muito importante. São eles:
* o título, que informa o assunto tratado no mapa, bem como sua localização espacial e temporal;
* a escala, que informa a relação entre o objeto cartografado e a realidade (quanto maior a escala de um mapa, mais numerosos serão os detalhes apresentados por ele);
* o norte geográfico, que é a orientação da representação;
* as coordenadas geográficas, que indicam a localização do fenômeno representado;
* a fonte, que informa de onde os dados representados foram retirados;
* a legenda, que permite entender as informações e os dados cartografados.

Fonte: LUCCI, Elian Alabi; BRANCO, Anselmo Lazaro; MENDONÇA, Claudio. Território e sociedade no mundo globalizado. Vol. 1. São Paulo: Editora Saraiva, 2017.
Mapa: https://www.nerdprofessor.com.br/tag/mapa-climas-do-brasil/

16 de outubro de 2019

Questões sobre Biomas da Terra

1. (UEM) Sobre os grandes biomas do mundo, assinale o que for correto.
01) As pradarias são compostas, basicamente, por gramíneas e são encontradas, principalmente, em regiões de clima temperado. Esse bioma recebe o nome de pradaria, na América do Norte, e de pampa, na América do Sul. Um dos solos mais férteis do mundo, denominado tchernozion, é encontrado sob as pradarias da Rússia e da Ucrânia.
02) A floresta boreal ou taiga ocorre apenas nas altas latitudes do hemisfério norte, em regiões de clima temperado continental, como Canadá, Suécia, Finlândia e Rússia. É um bioma que apresenta uma formação homogênea, na qual predominam coníferas do tipo pinheiro, resistentes ao frio.
04) Os desertos são biomas cujas espécies estão adaptadas à escassez de água em regiões com índice pluviométrico muito baixo. Os solos são sempre muito pedregosos ou arenosos. Nessas áreas, são encontradas plantas xerófilas e em lugares onde a água aflora à superfície surgem os oásis.
08) Nas regiões de montanhas, há uma grande variação da altitude. À medida que aumenta a altitude e diminui a temperatura, os solos ficam mais rasos e aparecem as plantas orófilas, que são plantas adaptadas a grandes altitudes.
16) A tundra é um bioma seco e frio, com dois estratos de vegetação: um mais alto, formado por árvores e outro, mais baixo, composto por gramíneas. A tundra é encontrada, geralmente, na faixa de transição entre os desertos e as florestas. Grandes extensões da tundra são encontradas na África, na América do Sul e no México.

15 de outubro de 2019

Os aquíferos do Brasil

No estudo anterior sobre o tema águas nos continentes, estudamos as águas continentais superficiais: os rios e os lagos, lagoas e lagunas. Hoje, vamos estudar as águas continentais subterrâneas do Brasil.
As águas subterrâneas são aquelas que se infiltram no solo após as precipitações. Entre as rochas que formam os solos existem espaços vazios, os poros, que são ligados entre si. Absorvida pelo solo, que funciona como uma esponja, a água, graças a força da gravidade, passa por esses poros e atinge camadas mais profundas, armazenando-se em um reservatório, onde circula lentamente.

Os aquíferos são reservatórios subterrâneos, localizados a centenas de metros de profundidade e contêm enorme volume de água (centenas de milhares de km³). Em geral, eles apresentam água apropriada para o consumo, no entanto, os lençóis freáticos que ocorrem próximo à superfície, podem estar contaminados por  toxinas provenientes tanto da agricultura como das indústrias.
Os aquíferos no Brasil

14 de outubro de 2019

Significado das palavras - Aquífero

Toda formação geológica capaz de armazenar água em seus espaços vazios é denominada aquífero.
Existem dois tipos de aquífero. O primeiro, denominado livre ou freático, está mais próximo da superfície e pode ser facilmente aproveitado. No segundo tipo, a água fica armazenada em profundidade e "presa" entre duas camadas de rochas impermeáveis. São os aquíferos confinados, explorados por meio de poços artesianos, que extraem a água utilizando bombas e compressores.
Imagem: By by LuanFile:SchematicAquiferXsection gl.svg, by user:Xosé, Public Domain, Link
Você poderá se interessar também:

Fonte:  ALMEIDA, Lúcia Marina Alves de; RIGOLIN, Tércio Barbosa. Fronteiras da globalização. Vol. 1. São Paulo: Ática, 2017.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...